Geral

Sanepar registra 541 casos de furto de água

Da Redação ·
A população pode ajudar no combate às fraudes denunciando atitudes suspeitas pelo telefone 0800 200 0115
A população pode ajudar no combate às fraudes denunciando atitudes suspeitas pelo telefone 0800 200 0115

Em janeiro, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) registrou 37 casos de fraudes em ligações de água em Ponta Grossa. São clientes residenciais e comerciais que encontram meios de consumir a água sem que ela seja contabilizada pela companhia. Em 2014, ocorreram 541 fraudes na cidade.

continua após publicidade

Segundo o coordenador de clientes da Sanepar em Ponta Grossa, Josane Bahls Viana, os tipos mais comuns de fraudes são as ligações diretas – quando o consumidor desvia a água que chega da rua sem passar pelo hidrômetro. Também são frequentes as violações nos hidrômetros, por meio de furos ou da introdução de objetos diversos, como arames e agulhas, para impedir a medição do consumo. 

Para verificar possíveis desvios, a Sanepar observa se o imóvel está abastecido mesmo quando a ligação foi suprimida, seja por falta de pagamento ou a pedido do próprio usuário. Também é visto se não houve pedido de religação. “Encaminhamos, então, uma equipe para verificar. Se constatada a fraude, tomamos as medidas cabíveis”, diz Viana. Outra forma de descobrir fraudadores é por meio do acompanhamento dos índices médios de consumo de cada ligação.

continua após publicidade

Quando identificado o furto da água, o fraudador é notificado e recebe prazo de 24 horas para regularização. “O cálculo da multa leva em conta a categoria, residencial ou comercial, a média de consumo do cliente ou a média da cidade multiplicada por doze, além dos custos de religação, mais os débitos pendentes, se houver”, explica. 

Viana alerta que não é preciso adotar atitudes extremas, como as fraudes, em caso de corte por falta de pagamento. “A Sanepar oferece condições de negociação acessíveis para pagamento da conta atrasada, por isso o furto da água não é justificável em hipótese alguma.”

Viana ressalta que a principal consequência das fraudes é o desperdício de água. “Quem faz o uso clandestino da água, não está preocupado em economizá-la ou fazer seu uso racional, prejudicando toda a comunidade”, destaca ele. 

A população pode ajudar no combate às fraudes denunciando atitudes suspeitas. Para isso, basta entrar em contato com a empresa pelo telefone 0800 200 0115. Não é necessário identificar-se. A ligação é gratuita.