Geral

Acidente no PR provoca morte de 3 pessoas

Da Redação ·
Acidente no PR provoca morte de 3 pessoas - Foto: arede.info/jornaldamanha
Acidente no PR provoca morte de 3 pessoas - Foto: arede.info/jornaldamanha

Três pessoas morreram e uma ficou gravemente ferida num acidente ocorrido na noite de sexta-feira, na BR-373, entre as cidades de Ponta Grossa e Guamiranga, na região dos Campos Gerais. A colisão envolveu dois veículos de passeio. Os mortos na tragédia moravam em Imbituva. As três vítimas mortas ocupavam um Fiat Palio, atingido frontalmente por um Hyundai Azera roubado, na altura do quilômetro 249 da rodovia, por volta das 21h30. Morreram no local do acidente o motorista do Palio, Lucas Danilo Palhano, de 22 anos, e duas passageiras, Romilda Aparecida de Almeida Matos, 46, e Layane Tacyane de Matos, 16. Chovia no momento da colisão.

O trecho é uma reta com declive acentuado, em pista simples. Os indícios verificados pela equipe da PRF que atendeu a ocorrência apontam que o Azera invadiu a faixa contrária, o que provocou o acidente. O motorista do Azera, que tinha registro de roubo ocorrido em maio de 2014 em São Paulo (SP), sobreviveu e está internado no Hospital Geral Unimed, em Ponta Grossa. O velocímetro do carro travou em 170 km/h. Policiais rodoviários federais e policiais militares se revezam na custódia de Roberto César Morais, que tem 24 anos de idade.

O carro conduzido por ele tinha placas e documentos falsos, além de estar equipado com aparelho de radiocomunicação oculto e preparado para o transporte de contrabando. Tão logo o motorista do Azera tenha alta, o que pode acontecer ainda neste domingo (15), ele será conduzido pela PRF para a Delegacia da Polícia Civil em Imbituva.

Este foi o acidente mais grave registrado em estrada do Paraná desde a abertura da Operação Carnaval, na tarde de sexta-feira. A Polícia Rodoviária Federal reforçou as ações nas estradas com o emprego de bafômetros e radares. De acordo com o inspetor Haroldo Halch, chefe da 3ª Delegacia da PRF, com sede em Ponta Grossa, o órgão prioriza ações de fiscalização do uso de bebida alcoólica pelos motoristas, de ultrapassagens proibidas e de excesso de velocidade. Essas três condutas estão entre as principais causas de acidentes graves.



Autoria/fonte: Mário Martins - arede.info/jornaldamanha

continua após publicidade