Geral

​Polícia Civil de Ponta Grossa volta ao local onde jovem foi achada morta

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia ​Polícia Civil de Ponta Grossa volta ao local onde jovem foi achada morta
​Polícia Civil de Ponta Grossa volta ao local onde jovem foi achada morta

A Polícia Civil voltou ao local da morte da jovem Cíntia Quadros de Souza, 22 anos, nesta terça-feira (10). O ex-namorado dela, Paulo Leandro Spinardi, de 33 anos, que está preso como suspeito, foi levado ao lago pelos policiais para explicar como Cíntia caiu. A morte, por afogamento, foi em 14 de janeiro, em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, conforme laudo do Instituto Médico-Legal (IML).

continua após publicidade

“Não é uma reconstituição, nós fomos apenas fazer novas diligências sobre o caso”, explica a delegada Tânia Maria Sviercoski Pinto. Segundo ela, pelo menos dois pontos foram esclarecidos. O primeiro é que as pedras que estavam sobre o corpo da jovem, quando ela foi encontrada, caíram naturalmente. “Elas não foram jogadas sobre ela”, diz a delegada.

O segundo é que a jovem caiu de uma altura de 15 metros, e não 20 metros, como foi divulgado pela polícia inicialmente. A queda foi num paredão próximo ao Rio São Jorge, em Ponta Grossa.

Confira matéria completa AQUI