Geral

​Menino cai de 3º andar de hotel no Rio Grande do Sul

Da Redação ·
Em foto de sábado, menino aparece em sacada de hotel com irmão (Foto: Wilson Grebien/Arquivo pessoal)
Em foto de sábado, menino aparece em sacada de hotel com irmão (Foto: Wilson Grebien/Arquivo pessoal)

Uma foto feita no sábado (7) por um corretor de imóveis mostra a criança argentina de três anos que caiu do terceiro andar de um hotel, na manhã desta terça-feira (10), brincando na sacada do estabelecimento de Capão da Canoa, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Na imagem, o menino aparece com o irmão de 15 anos.

continua após publicidade

Ele foi transferido em estado grave no Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Porto Alegre. "Eu vinha passando em Capão [da Canoa] e vi o rapazinho com um menininho. Não sei o que ele estava fazendo, mas estava mexendo no pezinho da criança. Eu até dei um grito de lá, mas acho que eles não entenderam. Não fui adiante, mas previ que poderia acontecer algo e tirei uma foto. Infelizmente, aconteceu isso. Estou bem nervoso", diz o corretor de imóveis Wilson Grebien, que fez o registro. O acidente ocorreu por volta das 8h da manhã desta terça. A foto feita no sábado foi anexada ao inquérito.

Segundo a delegada Valquíria Meder, a mãe admitiu que havia deixado a criança sozinha no quarto de hotel e saído para tomar café da manhã com o restante da família. "Ela disse que o filho havia mamado e estava dormindo em sono profundo, não imaginou que ele fosse acordar. Afirmou também que nunca tinha deixado a criança sozinha. Estava desesperada", diz Valquíria. A mulher deve responder por lesão corporal culposa por negligência. Entretanto, a argentina pode deixar o país e ser contatada por carta rogatória, que é usada quando a pessoa reside em outro país.

continua após publicidade

O sargento do Corpo de Bombeiros Jairo Mosquer orienta que os pais jamais devem deixar crianças com menos de 10 anos sozinhas em qualquer lugar. "A criança vai tentar sair de qualquer jeito. Caso ela não consiga, pode mexer em objetos dentro de casa e corre o risco de sofrer algum acidente. O risco precisa ser minimizado", defende.

Confira matéria completa AQUI