Geral

Morador encontra dificuldades para fazer mudança com ciclovia na porta

Da Redação ·
Imagem ilustrativa/ arquivo
Imagem ilustrativa/ arquivo

SÃO PAULO, SP - Informação. Ajuda em qualquer situação, ainda mais quando você mora em frente a uma ciclovia, está de mudança marcada e precisa de um lugar para o caminhão do carreto estacionar. 

continua após publicidade

Era só isso que o diretor de arte Danilo Francis Facchini Silva, 28, queria. Tentar, ele diz que tentou. Conseguir se informar foi outra história. 

Resultado: na hora da mudança, não havia nenhuma vaga do lado oposto da ciclovia e, como nela é proibido estacionar, o caminhão foi parar num estacionamento. Lá foram ele e os carregadores por cerca de 50 metros rua abaixo com seus pertences. 

continua após publicidade

O caso ocorreu na última semana, na rua Albuquerque Lins, Santa Cecília, centro de São Paulo, e dá uma ideia dos motivos que levam os paulistanos muitas vezes a se irritar com essa vias exclusivas e o tamanho do desafio da gestão Haddad (PT) para convencer os descontentes. 

Conforme a Folha de S.Paulo mostrou no último domingo (8), caiu em 14 pontos a aprovação às vias exclusivas para bikes de 80% favoráveis no levantamento de setembro, agora são 66%, enquanto os contrários saltaram de 14% para 27%. Ainda assim, as vias exclusivas têm amplo apoio. 

Danilo está entre os descontes. Ele diz apoiar a implantação das ciclovias, mas cobra que isso ocorra "com planejamento". 

continua após publicidade

"Não existe informação sobre como proceder. O telefone de contato da CET, segundo o site, é apenas para emergências de trânsito, acidentes e etc...", diz ele. 

Logo, pensou o diretor de arte, "uma mudança não é exatamente uma emergência". Quando resolveu ligar descobriu que precisaria informar a CET com ao menos cinco dias de antecedência da mudança. 

Na segunda ligação, ele diz que a informação mudou, assim como o prazo -que passou para 10 dias. Não havia tempo suficiente. 

continua após publicidade

Finalmente, no dia da mudança, ele e a mulher foram informados que deveriam ligar na hora da mudança. "Disseram que um agente da CET iria até lá e poderia coordenar o trânsito, libera a faixa para o caminhão encostar ou ainda multá-lo", diz. "Com o risco de ser multado, não entramos em contato." 

Procurada pela reportagem, a CET disse apenas que não é permitido estacionar na ciclovia. Mais não informou.