Geral

​Laudo confirma que jovem morreu por afogamento após cair de paredão

Da Redação ·
Cíntia foi achada morta em 21 de janeiro (Foto: Reprodução/RPC)
Cíntia foi achada morta em 21 de janeiro (Foto: Reprodução/RPC)

O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) sobre a morte da jovem Cíntia Quadros de Souza, 22 anos, constatou que ela morreu por afogamento num lago do Rio São Jorge, em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná.

continua após publicidade

A delegada do caso, Tânia Maria Sviercoski Pinto, confirmou nesta sexta-feira (6) que Cíntia teve ferimentos na cabeça e no corpo, de acordo com o laudo. No entanto, não se sabe se os machucados foram causados na queda ou numa eventual agressão. Cíntia estava desaparecida e foi encontrada morta no dia 21 de janeiro, na base de um paredão de pedra com cerca de 20 metros de altura. Segundo a delegada, a jovem estava viva quando caiu.

Cíntia estava desacordada, segundo o laudo, quando se afogou e morreu. “Nós já sabíamos preliminarmente que ela tinha morrido afogada, mas agora veio a confirmação”, disse a delegada.

continua após publicidade

Tânia disse ainda que pretende concluir o inquérito na semana que vem. O principal suspeito de ter matado a jovem, Paulo Leandro Spinardi, 33 anos, continua preso no presídio Hildebrando de Souza, em Ponta Grossa. Ele está com mandado de prisão temporária, que vence em 21 de fevereiro. A delegada afirmou que ainda não pediu a prorrogação do prazo. O suspeito se apresentou na delegacia no dia 21 de janeiro. Em depoimento, no dia 28 de janeiro, Spinardi disse que a ex-namorada caiu acidentalmente.

Confira matéria completa AQUI