Geral

PF poderá ajudar na apuração do caso Bruno, diz Barreto

Da Redação ·

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, disse hoje que o seu ministério está acompanhando de perto as investigações do assassinato da ex-amante do goleiro Bruno Fernandes Souza, do Flamengo, Eliza Samudio, e que a Polícia Federal será colocada à disposição das autoridades que investigam o caso no Rio de Janeiro e Minas Gerais.

continua após publicidade

Para o ministro, o crime choca o País ao mesmo tempo em que o governo trabalha para tornar mais dura a punição dos crimes hediondos e preveni-los. Barreto participou hoje da solenidade de lançamento do Cadastro Nacional de Apreensão de Drogas e Bens Relacionados, que vai coordenar as informações enviadas por todos os Estados para subsidiar a política brasileira de combate ao tráfico e consumo de drogas.

continua após publicidade

Bruno e o seu amigo, Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, entregaram-se ontem após terem a prisão decretada pela Justiça. Junto com um adolescente de 17 anos, primo de Bruno, eles foram indiciados pelo sequestro da ex-amante do atleta do Flamengo, que dizia ter tido um filho com o goleiro. Na terça-feira, o adolescente afirmou que a vítima foi sequestrada no Rio e morta em Contagem (MG).