Geral

​Sabesp pode adotar rodízio de 5 dias sem água por semana

Da Redação ·
Alckmin visitou estação de tratamento em Suzano. (Foto: Nilton Fukuta/Estadão Conteúdo)
Alckmin visitou estação de tratamento em Suzano. (Foto: Nilton Fukuta/Estadão Conteúdo)

A Sabesp pode adotar rodízio de cinco dias sem água por semana se o volume de chuvas não aumentar no Sistema Cantareira, afirmou o diretor metropolitano da companhia, Paulo Massato Yoshimoto, em visita a Suzano, ao lado do governador Geraldo Alckmin. A medida seria adotada em situação extrema.

continua após publicidade

Yoshimoto disse nesta terça-feira (27) que a medida pode complementar ações já adotadas, como redução da pressão e pedido de diminuição do consumo pela população.

No evento, Alckmin não deu declarações sobre o rodízio.

continua após publicidade

O governador falou da transferência do Rio Guaratuba para o sistema Alto Tietê e sobre as obras de transferência da água da Represa Billings. Segundo Massato, a implementação da medida vai depender da análise dos órgãos regulardores de recursos hídricos. "Se a Agência Nacional das Águas (ANA), o Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee), que são os órgãos reguladores de recursos hídricos, chegarem à conclusão nos seus estudos que a Sabesp tem que retirar muito menos do que ela está retirando do Cantareira, a solução no limite seria a implantação de um rodízio muito drástico", disse Yoshimoto.

Confira matéria completa AQUI