Geral

​Delegado explica que uso de roupas com símbolo de droga é crime

Da Redação ·
Peças com a estampa da planta já geraram ocorrências com a polícia - Foto: Divulgação
Peças com a estampa da planta já geraram ocorrências com a polícia - Foto: Divulgação

Três casos de apologia às drogas estão sendo investigados pela Polícia Civil de Marília (SP). O delegado seccional Luís Fernando Quinteiro explica que quem usar as roupas com as estampas está sujeito a ir parar na delegacia. “Tudo vai depender do caso. Manifestações, debates não configuram crime, mas isso não dá direito às pessoas de saírem com uma roupa incentivando o uso da droga.” As prisões e apreensões dos últimos dias tem como base o artigo 33 da lei antidrogas, que diz que é crime induzir, instigar ou ajudar alguém a consumir substâncias proibidas.

continua após publicidade

No dia 18 de janeiro, duas adolescentes foram parar na delegacia. Uma delas estava com uma porção de maconha e a outra vestia uma camiseta  estampada com desenhos de folhas de maconha. Elas foram ouvidas e liberadas na presença das mães. Dois dias depois, um homem de 26 anos foi prestar depoimento na delegacia por suspeita de participação em um roubo e acabou preso.

Ele estava com um boné  com o desenho de uma folha de maconha bordado. O rapaz foi encaminhado à cadeia de Pompéia.

O último caso foi nesta sexta-feira (23), quando a Polícia Militar aprendeu camisetas, calças e bermudas com estampas da folha da maconha sendo vendidas no camelódromo  de Marília. O comerciante que estava com as peças prestou depoimento, mas foi liberado.

Confira matéria completa AQUI