Geral

Dor e comoção marcam enterro de personal traineer

Da Redação ·
​A personal traineer Cíntia de Quadros de Souza, 22 anos, foi enterrada na manhã de hoje (22) - Reprodução/aRede.info
​A personal traineer Cíntia de Quadros de Souza, 22 anos, foi enterrada na manhã de hoje (22) - Reprodução/aRede.info

A personal traineer Cíntia de Quadros de Souza, 22 anos, foi enterrada na manhã de hoje (22) no cemitério São Sebastião em Ponta Grossa. A despedida da jovem foi marcada por muita dor e comoção – o corpo foi levado do Instituto Médico Legal (IML) diretamente para o cemitério, já que o avançado estado de decomposição não permitia a realização do velório.

Cerca de 200 pessoas acompanharam o cortejo fúnebre que saiu da sede do IML. A avó da vítima, Maria de Souza, contou que o ex-namorado de Cíntia, Paulo Leandro Spinardi, agia normalmente logo após o sumiço. “Eu conversei com ele e ele (Leandro) me disse que tinha deixado a Cíntia na academia”, explicou a avó.

Ainda segundo a avó de Cíntia, o rapaz aparentava arranhões pelo corpo o que, segundo Maria, seriam resultados de uma luta corporal com Cíntia. “Meu cunhado viu ele todo arranhado e já imaginou algo”, explicou.

Suspeito nega crime Paulo Leandro Spinardi, principal suspeito do desaparecimento e morte de Cíntia, prestou depoimento na 13ª Subdivisão Policial de Ponta Grossa e negou envolvimento no crime. Spinardi se entregou no início da noite de ontem às autoridades policiais da cidade.

O rapaz chegou de bermuda, camiseta e chinelo de dedos na delegacia. Para evitar os repórteres do Jornal da Manhã e do portal aRede, ele desembarcou do carro e correu em direção às dependências da 13ª SDP – Paulo não deu declarações. O rapaz estava acompanhado do advogado Renato Tauille que conversou rapidamente com a imprensa. Renato disse que o cliente nega qualquer envolvimento com o sumiço e morte da jovem.

“O que o Paulo me contou foi que viu a Cíntia pela última vez no Detran da cidade quando os dois foram até o local resolver a situação do carro”, explicou Tauille. O interrogatório do suspeito começou por volta das 20h30 de ontem (21). O advogado de Paulo também desqualificou a informação de que o suspeito teria confessado o crime a própria mãe e ela, por sua vez, teria informado a Polícia Civil sobre o paradeiro do corpo da jovem.

continua após publicidade