Geral

Polícia procura corpo de Eliza em Vespasiano

Da Redação ·
 Policiais cercam a casa no bairro Santa Clara, em Vespasiano
fonte: Terra
Policiais cercam a casa no bairro Santa Clara, em Vespasiano

Equipes da polícia mineira fazem buscas, desde o início da tarde desta terça-feira, em uma casa na Rua Araruama, no Bairro Santa Clara, em Vespasiano, na Grande BH, onde supostamente estariam enterrados os restos mortais da modelo Eliza Samudio, de 25 anos. Os policiais, comandados pelo Chefe da Divisão de Crime Contra a Vida, delegado Wagner Pinto, fecharam a rua e estão vasculhando a casa. As informações foram repassadas à polícia pelo adolescente apreendido na terça-feira no Rio de Janeiro, e que chegou na madrugada desta quarta-feira em Belo Horizonte. O rapaz de 17 anos, que também foi ouvido pela Polícia Civil de Minas, teria levado os policiais até o local.  

continua após publicidade

O adolescente foi encontrado na casa do goleiro Bruno, na tarde dessa terça-feira, em um condomínio de luxo no Bairro Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. O menor confessou em depoimento ter participado do desaparecimento de Eliza. Conforme relatou, ele teria dado uma coronhada na cabeça da modelo no trajeto do Rio para a capital mineira, no dia 4 de junho.  

Já o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) informou nesta quarta-feira que Eliza foi morta por estrangulamento. O relato também foi feito durante o depoimento do adolescente na Divisão de Homicídios do Rio.  

continua após publicidade

Eliza está desaparecida desde o início de junho. Ela tentava provar na Justiça que o goleiro do Flamengo é pai de seu filho de quatro meses, fruto de um relacionamento extraconjugal. A Justiça do Rio decretou a prisão temporária de Bruno. Mas até o início desta tarde, o atleta não havia sido localizado pela polícia.  

A polícia já sabe que Bruno deixou o condomínio Nova Barra uma hora depois da apreensão do primo dele. Equipes da Delegacia de Homicídio do Rio buscam o atleta e o amigo dele Luiz Henrique Ferreira Romão, o "Macarrão", em vários endereços na cidade. O Disque-Denúncia recebeu mais de dez chamadas indicando o possível paradeiro do jogador. (Com agências)