Geral

Israel se nega a pedir desculpas por ataque a flotilha

Da Redação ·

Um alto funcionário do governo israelense reafirmou hoje declarações feitas no fim de semana pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, de que Israel "nunca vai pedir desculpas por defender seus cidadãos". Nesta segunda-feira, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Ahmet Davutoglu, ameaçou romper relações diplomáticas com Israel, caso não peça desculpas pelo ataque a uma flotilha de ativistas internacionais que levava ajuda humanitária para Gaza, em 31 de maio, no qual as tropas israelenses mataram oito civis turcos e um norte-americano.

continua após publicidade

"É claro que lamentamos a perda de vidas, mas não foi o lado israelense quem iniciou a violência", acrescentou. Os seis barcos que levaram ajuda humanitária para Gaza estavam desarmados, levavam apenas civis e foram atacados pelas forças israelenses em águas internacionais.

continua após publicidade

Israel também se recusou a aceitar as exigências da Turquia e da ONU para a formação de uma comissão internacional para investigar o incidente. "Nós não vamos esperar uma eternidade pela resposta israelense", acrescentou o ministro turco ao se referir ao pedido de desculpas.

O ministro também confirmou hoje que a Turquia, que é membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), fechou seu espaço aéreo para voos de aviões militares israelenses. As informações são da Dow Jones.