Geral

Polícia diz que amigo de goleiro ainda não prestou depoimento

Da Redação ·

A Polícia Civil de Minas Gerais, que investiga o desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, informou na manhã desta segunda-feira (5) que o amigo e funcionário do atleta, conhecido como Macarrão, ainda não prestou depoimento.

continua após publicidade

Eliza Samudio sumiu há um mês e foi vista pela última vez no sítio de Bruno, em Esmeraldas (MG), onde Macarrão morava e trabalhava. Ela estava com o filho de quatro meses, que também seria filho do goleiro.

continua após publicidade

Em entrevista à imprensa na semana passada, Bruno disse que Eliza foi ao sítio no início de junho e deixou a criança com Macarrão dizendo que precisava resolver problemas pessoais. O bebê então foi entregue à ex-mulher de Bruno, Dayane - que chegou a ser presa por esconder o menino - e depois ficou sob os cuidados de uma família conhecida de Dayane.

continua após publicidade

O pai da jovem desaparecida, José Carlos Samudio, não acredita que a filha tenha deixado o bebê com Macarrão. Ele acha que a filha foi agredida e morta quando estava no sítio. A polícia faz buscas nas imediações em busca do possível corpo.

Eliza iniciou batalha na Justiça para que Bruno reconhecesse a paternidade do filho. Ele é o principal suspeito de envolvimento no sumiço da ex-amante, mas ainda não foi chamado para depor e nega todas as acusações. Ao menos 25 pessoas já prestaram esclarecimentos à polícia de Minas Gerais. Os investigadores esperam reunir mais dados para então convocar o goleiro.

continua após publicidade

A polícia encontrou marcas de sangue e fios de cabelo no carro de Bruno e aguarda resultado de exames para saber se são de Eliza. Esta semana deve sair também o resultado de um exame toxicológico que ela fez em outubro de 2009, quando estava grávida de cinco meses e disse ter sido obrigada por Bruno e dois amigos a ingerir remédios abortivos.