Geral

Chuva recorde já matou 98 pessoas no RJ

Da Redação ·
Chuva que atingiu o Rio de Janeiro é a maior desde 1966 de acordo com o prefeito Eduardo Paes
fonte: Jadson Marques/AE
Chuva que atingiu o Rio de Janeiro é a maior desde 1966 de acordo com o prefeito Eduardo Paes

O Rio de Janeiro registrou volume de chuva recorde para um único dia - o maior em pelo menos 44 anos -, causando estragos, deslizamentos e 98 mortes em vários locais da região metropolitana desde a noite de segunda até a tarde desta terça-feira (6).

continua após publicidade

Em entrevista coletiva, o prefeito Eduardo Paes fez um pedido especial afirmou que depois de dois dias de chuva, o alerta especial vai para moradores da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

continua após publicidade

“Os moradores da Barra devem evitar o deslocamento. Só vão ao Centro se realmente precisarem. Quem puder deve adiar reuniões, compromissos e usar a carona solidária para diminuir o número de carros nas ruas”, disse o prefeito.

Segundo ele, estão interditadas as principais saídas do bairro, como a Estrada Grota Funda, Alto da Boa Vista, estrada Grajaú-Jaracarépaguá e Avenida Niemeyer. Além disso, na Lagoa Rodrigo de Freitas, o tráfego está sendo feito com restrições, porque ainda há trechos críticos no local.

Há alagamentos ainda em frente ao Gávea Golf Club, além de um buraco e outro alagamento no túnel Zuzu Angel. A única opção é a Linha Amarela.
 

continua após publicidade

As Zonas Oeste e Norte foram as mais atingidas, especialmente as regiões perto do Centro da capital carioca, segundo o Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro (Geo-Rio). Só na cidade do Rio, o número de mortes chega a 35. Bairros ficaram ilhados e sem energia. Há ainda registros de grandes volumes de água em toda a cidade.

Em outros municípios da região metropolitana também ocorreram estragos. Foram 49 mortes em Niterói e uma morte em Nilópolis, na Baixada Fluminense.