Geral

Governistas cortam 30% de salário de juiz que investiga presidente argentina

Da Redação ·
Empresa da família Kirchner é investigada por irregularidades  (Foto: arquivo)
Empresa da família Kirchner é investigada por irregularidades (Foto: arquivo)

BUENOS AIRES, ARGENTINA - O juiz Claudio Bonadio, que começou a investigar irregularidades de uma empresa da família Kirchner, a Hotesur, vai receber 30% a menos do salário por mau desempenho. 

continua após publicidade

A decisão foi de um conselho de disciplina do Judiciário, que é composto por representantes do governo, da Justiça, dos advogados, do legislativo e das universidades e é controlado pelos governistas. 

No dia 19 de novembro, o juiz, que ganha cerca de R$ 6.000, emitiu um mandado de busca e apreensão em um escritório em Buenos Aires onde deveria funcionar a sede administrativa da Hotesur, a empresa dos Kirchner, que controla o hotel de luxo Alto Calafate, no sul do país. 

continua após publicidade

O negócio não está com papéis em dia e foi acusado, pela deputada de oposição Margarita Stolbizer, de servir como uma fachada para lavar dinheiro. 

Bonadio segue na causa --não foi por essa investigação que ele foi multado, mas, sim, por causa da demora em outros dois processos, uma fraude bancária de um curtume e a venda de um estaleiro. 

Ambos os casos são dos anos 1990, estavam sob sua responsabilidade e prescreveram. 

continua após publicidade

O representante do governo na comissão é o secretário de Justiça Julián Alvarez, que, originalmente, queria que Bonadio fosse removido do quadro de juízes. Os outros membros, no entanto, não concordaram e decidiram pela diminuição do salário. 

Em uma entrevista a uma rádio, o presidente da associação de magistrados, Luis Maria Cabral, afirmou considerar a sanção ilegítima porque os fundamentos são falsos. 

Segundo ele, o intuito da diminuição do salário é "amedrontar os juízes que investigam", relatando que há alguns colegas que estão preocupados com "esses atropelos". 

continua após publicidade

Os membros do conselho que votaram a favor da multa ao juiz Bonadio foram acusados na Justiça nesta quinta-feira (4) por Adrian Bastianes, pré-candidato ao governo da província de Buenos Aires, que alega que houve associação ilícita, extorsão, golpe processual e incumprimento de dever de funcionários públicos.

Quando uma denúncia é feita, há um sorteio para decidir quem é o juiz quem será o responsável e, nesse caso, ela caiu com o próprio Bonadio. Segundo o jornal "Clarín", no entanto, ele deve se declarar impedido. 

Eduardo Amadeo, membro do partido oposicionista PRO, propôs fazer uma vaquinha para pagar ao juiz o montante equivalente à perda salarial que ele terá. Ele ainda se ofereceu para desembolsar os primeiros R$ 300.