Geral

Governo investe R$ 283 milhões para fortalecer hospitais

Da Redação ·
 Foto: Venilton Küchler
Foto: Venilton Küchler

O Governo do Paraná aplicou mais de R$ 283 milhões nos últimos três anos e meio para o fortalecimento de 255 hospitais em todo o Estado. Os investimentos integram o HospSUS – Programa Estadual de Apoio e Qualificação dos Hospitais Públicos e Filantrópicos do SUS no Paraná). O lançamento do programa foi uma das primeiras ações do governador Beto Richa para reorganizar a rede pública de saúde no Paraná, com investimentos em obras, equipamentos, capacitação profissional e custeio dos serviços. 

continua após publicidade

Gestores da Secretaria da Saúde e de diversas unidades hospitalares se participaram nesta quinta-feira (27), em Curitiba, do 3º Encontro HospSUS. O objetivo foi avaliar os resultados dos primeiros três anos e meio de programa, além de discutir estratégias para ampliar a parceria do Governo do Estado com os hospitais. 

O superintendente de Gestão de Sistemas de Saúde, Paulo Almeida, explica que o programa representa um marco na reestruturação da assistência hospitalar no Estado, melhorando o acesso da população aos serviços de saúde. “Dirigimos nosso foco para o fortalecimento de hospitais de referência regional para as Redes Mãe Paranaense e Paraná Urgência. Isso fez com que alcançássemos ótimos resultados, como a redução significativa da mortalidade materna e infantil”, afirma. 

continua após publicidade

A superintendente de Atenção à Saúde, Márcia Huçulak, explica que o objetivo agora é avançar na qualidade dos serviços ofertados pelos hospitais. “Com o HospSUS, preenchemos vazios assistenciais e ampliamos a oferta de leitos, sobretudo no interior do Estado. Contudo, é preciso buscar a excelência e tornar nossos hospitais cada vez mais resolutivos, atuando em rede com todo o sistema”, ressalta. 

APOIO - O HospSUS foi concebido graças a uma parceria com a Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Paraná – Femipa. O presidente da instituição, Luiz Soares Koury, conta que o aporte extra de recursos do HospSUS auxilia na manutenção dos serviços de diversas unidades. “Os recursos repassados pelo governo federal não são suficientes para garantir a sobrevivência dos hospitais e por isso precisamos de uma receita adicional para manter o atendimento à população”, disse. 

Koury ressalta ainda a importância da inclusão dos hospitais filantrópicos de pequeno porte na fase 3 do HospSUS, a partir de 2015. “É uma medida essencial para evitar o fechamento desses hospitais com menos de 50 leitos. Achando uma nova vocação para esses serviços, teremos condições de mantê-los abertos e atendendo quem mais precisa”, concluiu. 

continua após publicidade

DIÁLOGO - O Encontro do HospSUS também foi uma oportunidade para os gestores compartilharem experiências exitosas e proporem ações para fortalecer o programa no Estado. Também foi avaliado o cumprimento das metas e os indicadores levantados a partir do monitoramento realizado pela Secretaria da Saúde. 

No período da tarde, representantes de cinco hospitais apresentaram suas experiências de sucesso na atuação dentro das Redes Mãe Paranaense e Paraná Urgência. A intenção foi mostrar que o trabalho articulado entre as equipes de saúde tem impacto direto na qualidade dos serviços do hospital.