Geral

Virada Cultural Paraná recebe mais de 200 mil pessoas

Da Redação ·

Uma semana repleta de atividades culturais gratuitas movimentou oito municípios do Estado simultaneamente na terceira edição da Virada Cultural Paraná. O evento, que iniciou em 11 de novembro com a Semana de Arte-educação, terminou neste domingo (16) com a realização da Virada Cultural. Mais de 200 mil pessoas participaram das cerca de 460 atrações culturais ofertadas durante o evento promovido pelo Governo do Paraná. 

De 11 a 14 de novembro, a semana de arte-educação ofereceu inúmeras atividades com foco na educação no trânsito. No sábado e domingo, o ponto alto foram as atrações nos palcos Conexões montados nas cidades e que ficaram marcados pela qualidade, satisfação e interação com as plateias. 

O evento contemplou ainda feiras gastronômicas, apresentações de dança, exposições, espetáculos teatrais e muitas outras atividades promovidas pelos municípios. Além dos grupos que se apresentaram no Palco Conexões, as cidades montaram palcos alternativos com programações que incluíram bandas de diversas regiões do Estado. 

“Estive sábado em Maringá e no domingo em Umuarama e percebi o quanto estas e todas as outras cidades aderiram ao projeto, se envolveram, e como todos se mobilizaram para fazer uma Virada de qualidade. E a Virada Cultural é isso, é um chamamento, um momento de provocar as pessoas para participarem das atividades culturais. Os resultados não poderiam ser mais positivos”, destacou o secretário de Estado da Cultura, Paulino Viapiana. 

PRIMEIRA VEZ – Pelo Palco Conexões de Umuarama, cidade que recebeu a Virada pela primeira vez, passaram nomes como Raissa Fayet, Almir Sater, Samba de Saia e Teatro Mágico. “Cada vez mais é fundamental você levar a cultura para locais mais periféricos, onde não tem acessibilidade. Muitas vezes, as grandes produções vão mais às capitais. Por isso é fundamental ter políticas públicas que tragam teatro, artes plásticas, cinema, o que for, para as cidades que também estão ávidas para receber essa galera”, destacou Fernando Anitelli, do grupo Teatro Mágico. 

A avaliação do público de Umuarama também foi positiva. “Vim com a minha família e adorei a noite. Trouxemos até cadeiras e conseguimos assistir aos shows com muita tranquilidade. Acho que Umuarama precisa de mais eventos como esse. A oportunidade de ver um show do Almir Sater sentada em um banco no meio da rua é demais”, disse Janete de Freitas, autônoma. 

O cantor e compositor Almir Sater disse que ficou feliz em ser convidado para um evento que prioriza a cultura. “É tudo o que a gente está precisando. O país precisa de mais investimentos nesse setor e participar da Virada Cultural trazendo minha música é muito bom, é a arte que corre na minha veia.” 

Outra cidade que recebeu a virada pela primeira vez, Francisco Beltrão também comemorou o resultado positivo da Virada. Durante os dois dias, cerca de 12 mil pessoas passaram pelo no parque de exposições e aproveitaram os shows de Nevilton, do rapper Projota, do cantor Lenine, da banda Terra Celta e da Big Time Orchestra. 

"Foi um evento que envolveu as várias 'tribos' durante a semana e no sábado e domingo trouxe à cidade shows nacionais aos quais dificilmente teríamos acesso de maneira comercial, sempre com boa presença de público, fato que definitivamente incluiu Beltrão no cenário cultural do Estado", afirmou o prefeito Antonio Cantelmo Neto. 

O tremendão Erasmo Carlos e a Banda RPM foram as grandes atrações do Palco Conexões de Paranavaí, que contou ainda com apresentações das bandas Revolução Acústica, Black Maria, As Galvão e A Banda Mais Bonita da Cidade. “Foi uma festa inesquecível e, com certeza, um dos maiores eventos culturais realizados em Paranavaí nos últimos tempos. Só temos que agradecer a participação das famílias, que compareceram em massa e fizeram deste um evento ordeiro, divertido e culturalmente enriquecedor”, afirmou o presidente da Fundação Cultural de Paranavaí, Paulo César de Oliveira 

DIVERSIDADE – A programação do Palco Conexões reuniu atrações para todos os gostos, desde a nova geração paranaense de rock e MPB até artistas nacionais consagrados. O grupo Nação Zumbi, o sambista Diogo Nogueira, o rapper Emicida e o cantor Sidney Magal foram sucesso de público em São José dos Pinhais, enquanto RPM e Arnaldo Antunes tocaram ao lado das bandaS paranaenses Punkake e Bico, Rafa e os Mavericks em Toledo. 

“A Virada é incrível, não só pela estrutura que disponibiliza e a oportunidade de mostrar nosso trabalho, mas por tudo que engloba”, comentou o músico toledano, vocalista e gaitista da Banda Bico, Rafa e os Mavericks, François Adames. 

Animado com a virada também estava o público que passou pelo Parque do Lago em Guarapuava e viu shows do Moares Moreira, Monobloco Cida Airam Trombone de Frutas. “Viemos para aproveitar todos os shows da noite, em especial o Moraes Moreira, mas tudo está muito bom. Alguns tipos de música são novidade para mim e isso acrescenta muito para a nossa cultura. Nem sabia que tinha rap dessa qualidade aqui em Guarapuava”, conta o consultor de empresas Paulo Bortolin que, junto com sua família, não saiu de perto do palco. 

A estudante Caroline Paim, veio de Irati para prestigiar a virada em Guarapuava. “Estou curtindo muito o som, esse tipo de evento é um incentivo para as pessoas se abrirem para a música”, opinou. 

SEMANA EDUCATIVA – A semana de arte-educação ofereceu atrações educativas gratuitas voltadas à conscientização no trânsito. Cada município desenvolveu atividades especiais, como blitz educativa, pedaladas, palestras, peças teatrais, mesas redondas, entre outras. O destaque da programação foi o Teatro de Bonecos Gigantes, que apresentou adaptações de clássicos infantis com conceitos de educação no trânsito em todas as cidades. 

Para o diretor-geral do Detran/PR, Marcos Traad, o destaque deste ano foi levar arte, em todas as formas, para públicos de todas as idades. "Na Semana de Arte-Educação tivemos o teatro de bonecos para crianças, as blitz educativas com encenações para jovens, cinema, oficinas e dança para os adultos. Os shows da Virada também agradaram diferentes gostos musicais. Assim, unimos o Paraná por meio da cultura e da mensagem de respeito ao próximo, principalmente no trânsito", disse. 

A Semana de Arte-Educação foi realizada pela primeira vez em 2013, fruto da parceria entre a Secretaria de Estado da Cultura e o Departamento de Trânsito do Estado (Detran). O resultado foi tão positivo que se repete em 2014. A Virada Paraná conta ainda com o apoio do Sesc-PR, Sese-PR, TV éParaná, Sanepar e prefeituras. 

continua após publicidade