Geral

Cantor da banda do Rio é acusado de machismo em redes sociais

Da Redação ·
Maomé foi ofendido por seguidores após declarações polêmicas (Foto: Reprodução/Facebook)
Maomé foi ofendido por seguidores após declarações polêmicas (Foto: Reprodução/Facebook)

O cantor Maomé, da banda carioca ConeCrewDiretoria, está sendo criticado por seguidores de uma rede social após uma postagem polêmica, na última terça (4). No texto, ele critica mulheres que trocam "likes" por uma amizades virtuais. "Deveria tomar uma surra dentro de casa pra (sic) aprender a ser mulher", escreveu.

continua após publicidade

Três dias depois, já nesta sexta (7), o artista voltou a se pronunciar por meio da página na internet. Ele negou que seja homofóbico. "Eu sou 'machista' mesmo. Até onde eu sei a constituição me garante esse direito. Se é certo ou errado, isso já são outros 500. Homofóbico eu não sou, nunca fui e nunca vou ser". Maomé escreveu ainda que está "debatendo, deixando espaço livre para trocar ideia e ser ofendido" e que não é "repressor dos direitos humanos".

Em algumas das músicas mais famosas da banda, os cantores pedem "calma na alma" e exaltam a figura feminina em "Rainha da Pista", em meio a grifes e bebidas. Em várias das canções, falam abertamente do uso de maconha, como em "Sem a Planta". "Tudo pelo baseado eu faço", cantam, na letra.

continua após publicidade

Empresário da banda, Alexandre Duncan disse que a postagem "pegou todo mundo de surpresa". Ele fez questão de dizer que, no próprio grupo, integrantes se disseram contra o conteúdo. "O que ele escreveu não condiz com a ideologia do ConeCrewDiretoria. A Cone sempre lutou contra todo tipo de preconceito", afirmou.

Com informações do G1 - Confira matéria completa AQUI