Geral

Moradores aprovam duplicação da BR-376, no Noroeste do Paraná

Da Redação ·
Foto: Jorge Woll SEIL/DER.
Foto: Jorge Woll SEIL/DER.

As obras de duplicação da BR-376, entre Mandaguaçu e Nova Esperança, no Noroeste do Estado, animam moradores das duas cidades. A construção de uma nova pista na rodovia é aprovada, pois vai reduzir o número de acidentes e dar mais segurança para as mais de 50 mil pessoas que vivem nos municípios. 

“Eu trabalho em Maringá e uso a rodovia todos os dias. Com a duplicação vai ser mais rápido, mais seguro e mais fácil chegar no trabalho”, afirmou a auxiliar de produção, Josefa Maria da Silva Fernandes, que mora em Nova Esperança. 

Para ela, a pista duplicada reduzirá tempo de viagem e também trará mais seguranças aos pedestres que cruzam a rodovia. “Todo dia vejo, jovens cruzando a rodovia para irem à escola. Agora vai ter passarela, o que vai dar mais tranquilidade para os estudantes”, disse. 

ANTECIPADA - As obras iniciaram em setembro, na interseção da BR-376 com a PR-218 – trevo de Atalaia. Nessa primeira etapa serão duplicados 1,2 quilômetros e construído um viaduto no trevo de acesso ao município de Atalaia, no entroncamento com a PR-218. 

A previsão é que essa etapa esteja concluída no primeiro trimestre de 2015. 

As obras estavam previstas para começar em janeiro. No entanto, o Governo do Estado antecipou, após negociação com a concessionária Viapar. “Essa é uma antiga reivindicação da população”, afirmou o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. 

Além da segurança, os moradores também consideram que a duplicação vai ajudar no desenvolvimento da região. Para a produtora rural, Cleide Maria Abraão, a obra pode ajudar o comércio local. “As vendas serão melhorares com a vinda de mais pessoas para a região. Vamos poder vender nossos produtos diretos aos motoristas que passam por aqui”, disse. 

DUPLICAÇÃO- Ao todo serão duplicados 22,6 quilômetros da BR-376, entre Nova Esperança e Mandaguaçu. Serão investidos R$ 130 milhões. Além da passagem em desnível no trevo de Atalaia, a rodovia vai ganhar outras cinco em Mandaguaçu, duas em Nova Esperança e duas, em Presidente Castelo Branco. Terá, ainda, seis retornos em nível, além de melhorias e implantação de vias marginais. A previsão é que a obra seja finalizada em dezembro de 2016. 

continua após publicidade