Geral

Tempestade e vendaval causam destruição e pânico em Ourinhos

Da Redação ·

BAURU, SP - Uma tempestade de granizo, acompanhada de rajadas de vento de 81 km/h, provocou destruição e pânico entre estudantes de uma universidade na noite de quinta-feira (25) em Ourinhos (a 378 km de São Paulo).

continua após publicidade

Levada pela correnteza de um córrego, uma mulher está desaparecida. Entre 20h e 21h, o temporal derrubou mais de cem árvores, muros e telhados de casas, empresas e prédios públicos.

Postes e fiação de energia elétrica também caíram. Parte da cidade ficou sem energia elétrica e telefonia. Os serviços foram restabelecidos na manhã desta sexta-feira (26).

continua após publicidade

No centro de Ourinhos, a enchente invadiu a casa de uma família e arrastou uma mulher. A dona de casa Cleonice Silva Santos Pereira, 45 anos, desapareceu no córrego que passa pela região. Os bombeiros fazem buscas para tentar encontrá-la.

O asfalto cedeu em várias ruas. Casas foram inundadas. Os bombeiros retiraram três famílias que estavam em carros arrastados pela água na região central.

No campus da Universidade Estácio de Sá, o telhado do prédio do centro de convivência, onde fica a cantina, desabou e vidraças quebraram nas salas de aula de dois blocos. Os alunos que estavam no local precisaram correr. Salas e corredores foram invadidos por água e lama.

continua após publicidade

"A água atingiu a altura dos joelhos", disse o estudante Clodoaldo César Oliveira, 22. "Ao sair vimos muito destruição. Árvores caídas em carros, árvores arrancadas pela raiz. A rua parecia um rio e as escadas da faculdade uma cascata de água suja".

O aluno do curso de fisioterapia acabara de fazer uma prova quando o temporal começou. Ele e outros estudantes ficaram nos corredores até conseguir sair.

A universidade suspendeu as aulas até o dia 1º de outubro. Em nota, a Estácio informa que três pessoas sofreram ferimentos leves no campus e instalações sofreram danos. Os feridos foram socorridos e liberados em seguida. Reparos já estão sendo feitos no local.

continua após publicidade

As aulas também foram suspensas em todas as escolas da rede municipal por causa do alagamento. A água invadiu até mesmo a sede da prefeitura.

Ainda não há um balanço sobre desabrigados e prejuízos financeiros. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, será decretado estado de calamidade pública na tarde desta sexta-feira (26).

continua após publicidade


NOTÍCIAS PELA REDE

Nas redes sociais, moradores descreveram o pânico provocado pela tempestade. Conhecidos pediam informações sobre pessoas com quem não conseguiam falar. Vários moradores registraram os estragos em fotos e vídeos.

Choveu forte também em Cambará (PR), onde casas foram alagadas. Não há registro de feridos.

Nesta quarta-feira (24), um temporal em Mato Grosso do Sul resultou no naufrágio de um barco-hotel no rio Paraguai. Três pessoas morreram e 11 estão desaparecidas.