Geral

Morre motociclista acusado de furar pedágio no PR

Da Redação ·
Eduardo Alves Braga e Gisele Braga: fim trágico
fonte: imagem ilustrativa -
Eduardo Alves Braga e Gisele Braga: fim trágico

O motociclista Eduardo Alves Braga, de 33 anos, morreu na segunda-feira (22) em Campinas, 8 dias depois de se envolver um acidente na praça de pedágio de Jacarezinho, na BR-369. 

Ele estava na companhia da esposa, Gisele Braga, e teria tentado passar direto pela praça de pedágio. Uma corrente que impedia a passagem de veículos enroscou no pescoço da mulher, que morreu na hora em decorrência de uma asfixia e de uma fratura na coluna cervical. 

Eduardo foi levado à Santa Casa de Jacarezinho e transferido dois dias depois para Campinas, onde acabou falecendo. Segundo o G1 Campinas, o hospital não confirmou a causa da morte. 

Em depoimento à polícia, o motociclista garantiu que não tentou furar o pedágio. Ele disse ter se confundido porque no estado de São Paulo as motocicletas não pagam tarifa.

continua após publicidade