Geral

Professores da UEL aprovam indicativo de greve

Da Redação ·
Professores da UEL aprovam indicativo de greve
fonte: Foto: Arquivo
Professores da UEL aprovam indicativo de greve

Professores da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) e Universidade Estadual do Paraná (Unespar) aprovaram indicativo de greve em Assembleia realizada nesta quinta-feira (18). A paralisação pode acontecer no final de outubro, caso o governo do Estado não efetive o pagamento da parcela de 7,14% referente à equiparação salarial com as dos técnicos de nível superior, acordada em 2012.

Segundo o presidente do Sindiprol/Aduel, Nilson Magagnin Filho, a assembleia foi convocada com antecedência devido à falta de pontualidade de pagamento nos anos anteriores. “Em 2013, o governo atrasou o pagamento da segunda parcela. Por isso, convocamos os docentes para discutir os problemas que, porventura, possam ocorrer”, explica.

A nova assembleia está marcada para o dia 30 de outubro. “Nesta data, já teremos acesso ao holerite”, completa o presidente. Caso o recebimento esteja em dia, o indicativo será suspenso.

 

continua após publicidade
confira também



O presidente da Sindiprol/Aduel ainda afirmou que a categoria protocolou ofício junto à Secretaria Estadual de Educação há cerca de um mês, solicitando audiência a fim de obter a posição oficial do governo em relação ao pagamento, mas não teve resposta. “Como já existe um histórico de recuo, os professores estão apreensivos”, ressalta.

São 8 mil professores das três instituições de ensino superior, sendo 1,7 mil só da UEL. Caso seja deflagrada, a greve afetará quase 13 mil alunos de graduação e mais de 4 mil de pós-graduação.

A
s informações são de matéria de Samara Rosenberger, do Portal Bonde