Geral

Reféns são liberados e presos encerram rebelião no Paraná

Da Redação ·
Reféns são liberados e presos encerram rebelião no PR
fonte: Foto: Divulgação
Reféns são liberados e presos encerram rebelião no PR

Após mais de 30 horas, presos da Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II) libertaram os agentes feitos reféns e encerraram a rebelião, que teve início às 7h45 de terça-feira (16). O governo do Paraná concordou em reforçar as grades e entregou cerca de 50 colchões para os detentos. De acordo com a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná (Seju), os reféns foram libertados às 14h30 desta quarta-feira (17). Não há informações de feridos.

 

continua após publicidade
confira também



De acordo com a Seju e a Polícia Militar, que ficaram responsáveis pela negociação, o motim foi motivado porque os presos que se manifestaram têm medo de uma facção rival existente na PEP II. Os detentos chegaram a pedir a construção de um muro para dividir a PEP II e garantir a segurança de todos. Os amotinados ainda pediram colchões novos, já que os antigos foram queimados na rebelião da semana passada.

Este foi o segundo motim ocorrido na PEP II em três dias – na sexta-feira (12), dois agentes foram rendidos e a rebelião durou mais de 24 horas. A ação que terminou nesta tarde aconteceu na 9ª galeria, depois que os presos abriram as celas e renderam dois agentes no café da manhã. Os responsáveis pela rebelião alegam temer ações dos presos do PCC.

Segundo informações da Seju, a PEP II tem capacidade para 1.108 vagas e abriga hoje 1.037 presos. O Sindarspen, sindicato que representa os agentes penitenciários, garante que há superlotação. Eles alegam que a capacidade inicial da unidade era de 960 vagas, mas a quantidade foi aumentada em resolução de 2013.

Informações do portal Bem Paraná.

Fonte: Gabriel Sartini | Ponta Grossa | ARede.info