Geral

Chuva já provocou 44 mortes no Nordeste

Da Redação ·
 Vários municípios decretaram estado de emergência
fonte: Reprodução TV Gazeta de Alagoas
Vários municípios decretaram estado de emergência

Subiu para 15 o número de mortes causadas pela chuva em Pernambuco, desde a semana passada. Segundo balanço divulgado pela Codecipe, a coordenadoria de Defesa Civil estadual, foram encontrados dois corpos em Água Preta e um, em Barreiros.

continua após publicidade

Você mora em algum dos municípios atingidos? Envie fotos, vídeos e notícias para o Vc no G1

Em Alagoas, outro estado do Nordeste atingido por enxurradas, foram confirmadas, até a manhã desta quarta (23), 29 mortes. Com isso, chega a 44 o número de óbitos provocados pelo mau tempo.

continua após publicidade

A Codecipe informa que 54 municípios pernambucanos foram atingidos pela chuva. Trinta decretaram situação de emergência e nove, de calamidade pública. Mais de 41 mil pessoas tiveram de deixar suas casas.

Já foram distribuídas mais de 266 toneladas de donativos nas cidades prejudicadas. Por dia, saem cerca de 15 caminhões carregados para as regiões que sofreram com enxurradas. Além de alimento e água, também foram levados produtos como colchões, cobertores, toalhas, lençóis, roupas e remédios.

Alagoas
Em Alagoas, pelo menos 15 municípios decretaram calamidade pública. No total, 177 mil pessoas foram afetadas.

continua após publicidade

Cerca de 600 estão desaparecidas. As buscas a essas vítimas devem começar nesta quarta. Quatro cães farejadores vão participar do trabalho de resgate em 15 cidades mais afetadas pelas chuvas em Alagoas desde a semana passada. Uma delas, a labradora Brasa, de 3 anos, saiu de Sergipe e já participou do resgate de vítimas no Morro do Baú, na região de Ilhota, em Santa Catarina, em 2008.

O secretário de Comunicação de Alagoas, Nelson Ferreira, contou que a enxurrada destruiu a ferrovia Transnordestina. O trecho mais danificado foi o de União dos Palmares. A mesma estrada de ferro já tinha sido destruída durante as cheias em 2000. “A ferrovia passou dez anos em obras e estava prestes a ser reinaugurada. Essa enchente levou tudo embora de novo”, disse.