Geral

Tiro em rede elétrica deixa 220 mil sem Televisão

Da Redação ·

Cerca de 220 mil pessoas ficaram sem energia elétrica no Maranhão a partir do intervalo do jogo do Brasil contra a Costa do Marfim, pela Copa do Mundo da África do Sul, neste domingo (20). Segundo a Companhia Energética do Maranhão (Cemar), o problema foi provocado por atos de vandalismo na linha de transmissão, perto do povoado Ribeirão Aldeia, em Fortaleza dos Nogueiras (MA).

continua após publicidade

De acordo com nota, enviada pela Cemar nesta segunda-feira (21), uma cadeia de isoladores foi danificada por disparos de arma de fogo. O autor dos tiros não foi identificado e o caso é investigado pela Polícia Civil. O abastecimento de energia foi normalizado no fim da tarde de domingo.

continua após publicidade

A informação do apagão na hora do jogo foi enviada pelo internauta Cicero dos Santos Oliveira, da cidade de Balsas, umas das atingidas pela falta de energia, para o VC no G1.

continua após publicidade

A interrupção atingiu as cidades de Fortaleza dos Nogueiras, Balsas, Riachão, São Raimundo das Mangabeiras, Tasso Fragoso, Loreto, São Felix de Balsas, Sambaíba, Formosa da Serra Negra e Nova Colinas e parcialmente Carolina. Equipes de plantão da CEMAR foram mobilizadas e trabalharam intensamente durante todo o período até a regularização do fornecimento da energia elétrica na região.

Em algumas cidades, os torcedores se reuniram para assistir ao jogo do Brasil, que venceu a Costa do Marfim por 3 a 1. Eles tiveram de se render a rádios de pilha para saber o andamento do segundo tempo da partida. Segundo a Prefeitura de Balsas, os moradores passaram a ligar para amigos que moravam em cidades vizinhas, que não foram atingidas pelo apagão, para saber o resultado do jogo.

continua após publicidade

A Cemar informou, ainda por meio de nota, que nos dias de jogo do Brasil na Copa do Mundo na África do Sul, preparou um Plano de Contingência para garantir a continuidade no fornecimento de energia elétrica para os usuários. Durante as partidas do Brasil, profissionais de engenharia e técnicos de manutenção, segurança e operação fazem plantão.

“Mobilizamos o triplo do efetivo normal, o que não quer dizer que todas as possibilidades de interrupção de energia estejam descartadas. Mesmo tendo feito as manutenções preventivas, casos como batidas em postes e descargas atmosféricas e vandalismo na rede elétrica não podem ser previstos", disse Nonato Castro, diretor de distribuição da Cemar.