Geral

Irã proíbe entrada de inspetores nucleares da ONU

Da Redação ·
 O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, fala em conferência neste domingo (20), em TeerãO presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, fala em conferência neste domingo (20), em Teerã
fonte: Vahid Salemi/AP/No G1
O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, fala em conferência neste domingo (20), em TeerãO presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, fala em conferência neste domingo (20), em Teerã

O governo do Irã proibiu a entrada no país de dois inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que pretendiam verificar as instalações nucleares, informou nesta segunda-feira (21) a agencia ISNA, citando como fonte o chefe do programa nuclear iraniano, Alí Akbar Salehi.
 

continua após publicidade

Salehi disse que os dois foram declarados 'persona non-grata' por concordarem com um relatório "falso" da AIEA sobre o trabalho nuclear do país islâmico. O chefe do programa não deu detalhes sobre os funcionários nem sobre o relatório e disse que Teerã pediu à agência da ONU que substituísse os inspetores.

 

A agência não comentou o fato, mas um diplomata confirmou que o Irã notificou a AIEA sobre a proibição. O Conselho de Segurança da ONU impôs uma quarta rodada de sanções ao país persa no dia 9 de junho, por causa das atividades nucleares consideradas suspeitas pelas potências ocidentais. Teerã nega que esteja desenvolvendo armas nucleares e reforça que seu programa é pacífico.
 

continua após publicidade

Em seu último relatório sobre o Irã, em maio, a AIEA afirmou que o país estava preparando equipamentos extras para enriquecer urânio em altos níveis e também continuava a estocar material nuclear.