Geral

ONU decreta maior nível de emergência no Iraque

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP - A ONU declarou nesta quinta-feira (14) o maior nível de emergência no Iraque devido à crise humanitária causada pelo avanço dos radicais do Estado Islâmico (EI) no norte do país.

continua após publicidade

A organização estima que 1,2 milhão de iraquianos esteja deslocada.

Autoridades da região autônoma do Curdistão, no Iraque, disseram que a situação na cidade de Dohuk, com 150 mil refugiados, é crítica.

continua após publicidade

A declaração pela ONU de uma "Emergência Nível 3" na prática significa "facilitar a mobilização de recursos adicionais em bens, fundos e ativos para garantiruma resposta mais eficaz às necessidades humanitárias das populações afetadas pelo deslocamento forçado", disse o representante especial da ONU, Nickolay Mladenov.

Os outros três países que têm o mesmo status de emergência são a Síria, o Sudão do Sul e a República Centro-Africana.

Os EUA continuam a bombardear posições do EI e fornecer ajuda humanitária aos refugiados.

continua após publicidade

Após três bombardeios americanos a posições do EI na montanha Sinjar e a ação de combatentes curdos armados pelos EUA, o cerco aos milhares deyazidis (minoria étnica) que estavam no monte localizado no norte do Iraque foi rompido na quarta.

Isso fez com que o Pentágono considerasse "bem menos provável" uma ação dos EUA em terra para resgatar os civis.

A Turquia anunciou nesta quinta-feira que abriu um campo de refugiados no norte do Iraque, perto da fronteira, com capacidade para acolher cerca de cinco mil yazidis.

continua após publicidade

O vice-primeiro-ministro turco, Besir Atalay, disse à imprensa em Ancara que o campo, levantado na cidade de Zajo, opera desde esta quinta e que já começaram a chegar refugiados.

Atalay explicou que todas as necessidades dos refugiados serão cobertas por Ancara e declarou que 1.700 yazidis cruzaram a fronteira com a Turquia e foram hospedados em edifícios públicos e escolas.

O campo é coordenado pelo escritório turco de gestão de desastres e emergências (AFAD), que ontem advertiu que 6.500 yazidis buscavam refúgio na fronteira sudeste da Turquia.

Atalay anunciou também que outro campo está sendo montado na cidade iraquiana de Duhok para acolher cerca de 20 mil turcomanos do Iraque que também fogem da violência do EI.