Geral

Familiares e amigos lembram legado de Mussum

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Familiares e amigos lembram legado de Mussum
fonte: Foto: arquivo
Familiares e amigos lembram legado de Mussum

SÃO PAULO, SP - Morto há 20 anos, o humorista Mussum (1941-1994) está mais vivo do que nunca na memória dos fãs de "Os Trapalhões". Com biografia recém-lançada e rosto estampado em camisetas e em rótulos de cerveja (Biritis, lançada por um de seus filhos com amigos), as homenagens são constantes.

continua após publicidade

Hit da internet por seu jeito de falar e atitude boêmia, Mussum ainda é evocado pela trajetória marcante que traçou em 53 anos de vida.

"Era um personagem popular, feito por um talentoso artista com ótima formação", diz Juliano Barreto, autor da biografia "Mussum Forévis - Samba, Mé e Trapalhões" (ed. Leya, 2014).

continua após publicidade

Batizado como Antônio Carlos Bernardes Gomes, o carioca frequentou colégio interno e trabalhou na Aeronáutica antes de despontar na TV -no início, como músico do Originais do Samba.

"Eram apresentações em que se destacava com piadas e caretas. Mas, de início, ele resistiu à ideia de ser ator."

Como comediante, porém, fez tanto sucesso que teve de sair do grupo de samba.

"Mas ele, flamenguista fanático, nunca deixou a música e sempre foi ativo no morro e na escola de samba da Mangueira", diz Barreto, lembrando ainda que Chico Anysio foi quem incentivou Mussum a falar com os "is" nos finais de palavras.