Geral

Haddad diz que reposição de aulas após greve deve encurtar férias

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Haddad diz que reposição de aulas após greve deve encurtar férias
fonte: Foto: arquivo
Haddad diz que reposição de aulas após greve deve encurtar férias

SÃO PAULO, SP - As reposições de aulas na rede municipal de ensino de São Paulo devem diminuir o período de férias e a extensão do calendário escolar de alunos e professores.

continua após publicidade

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou, nesta quarta-feira (4), que a prioridade é a reposição de aulas para que alunos da rede municipal tenham 200 dias letivos no ano.

"Não podemos permitir que nenhum aluno tenha menos de 200 dias letivos, como manda a lei. Não é uma questão de conveniência, é uma determinação de lei federal. Nós temos de oferecer 200 dias letivos e será feito."

continua após publicidade

Segundo o prefeito, cada escola deve montar um plano de reposição próprio, que deverá ser aprovado pelas DREs (diretorias regionais de ensino).

Nessa terça-feira (3), professores municipais decidiram encerrar a greve iniciada há 42 dias. A decisão foi tomada em assembleia realizada no viaduto Jacareí, na frente da Câmara Municipal, após uma reunião com representantes da prefeitura.

A prefeitura propôs incorporar o bônus de 15,38% aos salários em três datas. O percentual começaria a ser incorporado em maio do ano que vem, com 5,54%. Em maio de 2016, haveria mais uma parcela de incorporação, de 3,74%, e em novembro de 2016 outra de 5,39%.

O percentual de 15,38%, que havia sido anunciado pela prefeitura, como bônus, no início de maio, eleva o piso salarial dos professores com jornada semanal de 40 horas/aula, com nível superior, para R$ 3.000 -o valor era de aproximadamente R$ 2.600.