Geral

Ronaldo anuncia apoio a Aécio em entrevista ao "Valor"

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Ronaldo anuncia apoio a Aécio em entrevista ao "Valor"
fonte: Foto: arquivo
Ronaldo anuncia apoio a Aécio em entrevista ao "Valor"

SÃO PAULO, SP - Ex-jogador da seleção brasileira e campeão mundial em 2002, Ronaldo declarou publicamente que apoiará o candidato Aécio Neves, do PSDB-MG, na eleição presidencial deste ano. O anúncio foi feito em entrevista ao jornal "Valor", publicada nesta segunda-feira (26).

continua após publicidade

Membro do COL (Comitê Organizador Local) da Copa do Mundo-2014, Ronaldo foi questionado em quem vai votar e fez elogios ao político mineiro. Disse que eles se conheceram há 15 anos e que votaria em Aécio mesmo que o candidato defendesse outro partido.

"Sou amigo do Aécio. Conheci a presidente Dilma, tenho uma ótima relação com ela. Mas minha amizade com o Aécio tem 15 anos. Ele foi o único cara que eu apoiei publicamente. Apoiei para governador de Minas e aí ele fez um excelente trabalho. Sempre tivemos uma forte amizade e agora vou apoiá-lo. É meu amigo, confio nele e acho que é uma ótima opção para mudar o país", disse ao jornal.

continua após publicidade

Ao ser questionado sobre Luiz Inácio Lula da Silva, que apoia a reeleição da presidente Dilma Rousseff e teve participação direta na construção do estádio do Corinthians (palco de abertura da Copa), Ronaldo respondeu apenas que Lula não é candidato à eleição.

A declaração de Ronaldo ao "Valor" foi dada no mesmo dia ele que o ex-jogador afirmou à Reuters que se sentia envergonhado com os atrasos e dificuldades do país nos preparativos para a Copa do Mundo, com críticas diretas ao governo.

Ronaldo foi escalado em 2011 pelo então presidente do COL, Ricardo Teixeira, para o conselho de administração da entidade, numa tentativa de apaziguar as críticas à preparação do Brasil para a competição. Tornou-se a principal imagem do COL, especialmente nos eventos relacionados à Copa no exterior e em visitas às cidades-sede, apesar de não ter um papel de atuação executiva no dia a dia da entidade.

continua após publicidade

Ele acredita que as críticas feitas pela Fifa ao Brasil por não ter cumprido prazos são justas, já que o país concordou com todas as exigências da entidade quando aceitou ser sede da competição, em 2007.

"E de repente chega aqui é essa burocracia toda, uma confusão, um disse me disse, são os atrasos. É uma pena. Eu me sinto envergonhado, porque é o meu país, o país que eu amo, e a gente não podia estar passando essa imagem para fora", afirmou o ex-jogador em entrevista à Reuters na sede de sua agência de comunicação, em São Paulo, na sexta-feira (23).

"Os estádios, de uma maneira ou outra, vão estar prontos. Agora, o legado que fica para a população mesmo -as obras de infraestrutura, de mobilidade urbana, aeroportos- é uma pena que tenham atrasado tanto", acrescentou.

continua após publicidade

As críticas de Ronaldo foram respondidas pela presidente Dilma Rousseff.

"Tenho certeza da nossa capacidade, do que fizemos, das nossas realizações. Não temos por que nos envergonhar. E não temos complexo de vira-latas, tão bem caracterizado por Nelson Rodrigues se referindo aos eternos pessimistas sempre", afirmou Dilma durante congresso da UJS (União da Juventude Socialista).