Geral

Votação tem filas e falta de cédulas

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Votação tem filas e falta de cédulas
fonte: Foto: Arquivo
Votação tem filas e falta de cédulas

A comissão eleitoral do Afeganistão teve que estender em uma hora o horário de abertura dos cerca de 6 mil colégios eleitorais do país, depois que vários deles tiveram filas e chegaram a ficar sem cédulas hoje, informa a EFE. Os colégios fecharam às 17h do horário local (9h30 no horário de Brasília).

Vista como um teste da solidez das instituições do país, a eleição de hoje designará o sucessor de Hamid Karzai, único presidente do país desde a queda dos talebans, em 2001.

Ainda não há números oficiais sobre o número de eleitores que votaram, mas as filas e falta de cédulas -que foram repostas ao longo do dia- indicam uma participação acima do esperado. Acreditava-se que ameças de ataques dos talebans desencorajariam boa parte dos estimados 13 millhões de eleitores do país.

Hoje de manhã, uma explosão deixou ao menos dois feridos na província de Logar, centro do Afeganistão. Ontem, a fotógrafa alemã da agência americana Associated Press (AP) Anja Niedringhaus foi morta a tiros no leste do país.

Após ter votado pela manhã na capital, o atual presidente Karzai parabenizou os eleitores por irem às urnas "para escolher seu futuro presidente inclusive com o mau tempo", em referência às chuvas que caíam no país neste sábado.

As pesquisas eleitorais do Afeganistão são lideradas por Abdullah Abdullah, Ashraf Ghani e Zalmai Rasul. Caso nenhum deles obtenha mais de 50% dos votos, a disputa será decidida no segundo turno, programado para o fim de maio.

Os resultados do primeiro turno serão conhecidos no dia 24 de abril e um eventual segundo turno está marcado para o dia 28 de maio.

continua após publicidade