Geral

Policiais da UPP da Rocinha são atacados pelo segundo dia consecutivo

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Policiais da UPP da Rocinha são atacados pelo segundo dia consecutivo
fonte: Foto: Arquivo
Policiais da UPP da Rocinha são atacados pelo segundo dia consecutivo

Policiais militares da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Rocinha, na zona sul do Rio, foram atacados a tiros no início da manhã de hoje, quando patrulhavam uma das principais vias da favela e se defrontaram com bandidos armados. Houve troca de tiros, mas ninguém foi preso ou ferido.

Foi o segundo confronto entre PMs e bandidos em menos de 24 horas na Rocinha --no início da noite de ontem, um policial que patrulhava a área conhecida como Vila Verde foi atingido na perna. Ele foi levado ao hospital municipal Miguel Couto, medicado e liberado.

Ontem houve ainda dois outros incidentes em favelas com UPPs: no Cantagalo, em Ipanema, duas pessoas foram baleadas de manhã, o que gerou uma manifestação de moradores, que chegou a interditar o acesso à estação General Osório do metrô.

No fim da tarde, houve confronto na UPP do Lins de Vasconcelos, na zona norte, depois que PMs prenderam três homens em atitude suspeita na localidade conhecida como Cachoeirinha. Eles foram encaminhados à 25º DP, no Engenho Novo.

Após as prisões, um grupo de moradores da comunidade se reuniu para apedrejar os policiais, que se abrigaram na base da UPP.

Um coquetel molotov foi atirado contra o contêiner, e os PMs reagiram com armas não letais para dispersar o grupo; o tumulto continuou em outras localidades, como na entrada do morro do Gambá, onde tiros foram disparados contra os policiais, segundo informações da PM.

Duas pessoas envolvidas nesse tumulto também foram detidas e encaminhadas à 25ª DP.

O conflito seguiu em direção à autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, onde coquetéis molotov foram atirados na pista.

Para evitar que motoristas fossem atingidos, a via foi fechada por menos de meia hora. À noite, a equipe policial foi reforçada com homens de outras UPPs da zona norte e segue até este momento em alerta. Não há registros de novos confrontos hoje.

continua após publicidade