Geral

Papa Francisco recebe Obama

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Papa Francisco recebe Obama
fonte: Foto: Gabriel Bouys/Reuters
Papa Francisco recebe Obama

O papa Francisco recebeu hoje no palácio apostólico o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no primeiro encontro privado entre os dois líderes desde a eleição do pontífice há um ano. "Sou um grande admirador", disse Obama, em inglês, ao papa no início do encontro.

O primeiro papa da América recebeu de pé, na entrada de sua biblioteca privada e com uma certa formalidade, o presidente americano, que sorria e parecia emocionado ao encontrar Francisco. "Welcome, mister president" (Bem-vindo, senhor presidente), disse o papa em inglês, idioma que não costuma falar.

continua após publicidade
confira também

Em seguida, dois tradutores, um religioso e uma mulher com uma pequena manta, entraram para participar no encontro, que acontece no escritório papal, com os dois sentados um de frente para o outro. Em sua primeira visita ao Vaticano, Obama foi recebido no pátio de São Damásio, onde era esperado pelo prefeito da casa pontifícia, o bispo Georg Gänswein, também secretário de Bento 16, o papa emérito que renunciou ao cargo em 2013.

Presentes

O papa ofereceu a Obama dois medalhões e uma cópia da de sua exortação apostólica "A alegria do Evangelho" na qual ele denuncia o sistema econômico global que exclui os pobres.

"Vou ler isso quando estiver no Salão Oval, quando estiver frustrado e estou certo que isso me dara força e me acalmará", disse Obama. "Eu espero [que o faça]", respondeu o papa.

Já Obama presenteou o papa com uma caixa com sementes de frutas e vegetais do jardim da Casa Branca dizendo que ouviu falar que o papa abriria os jardins da residencia de verão ao público. Na caixa estava gravada a data do encontro e foi feita sob medida em couro e madeira recuperada da basílica de Baltimore uma das mais antigas catedrais católicas nos EUA.

Dignidade

Obama disse em uma entrevista ao jornal italiano "Il Corriere della Sera" que estava "muito agradecido" pela disposição do papa a recebê-lo no Vaticano.

"O papa nos desafia. Implora que recordemos das pessoas, das famílias, dos pobres. Nos convida a parar e a refletir sobre a dignidade do homem", disse Obama.

"Venho a Roma para ouvi-lo", completou o presidente americano, antes de ressaltar que "o pensamento" do pontífice é "precioso para compreender como podemos vencer o desafio de combater a pobreza extrema e a desigualdade na distribuição de renda".

Roma foi literalmente blindada para a chegada de Obama, que permanecerá 40 horas na cidade. O presidente americano também se reunirá hoje com o presidente da República italiana, Giorgio Napolitano, e com o primeiro-ministro, Matteo Renzi. Durante a tarde visitará o emblemático Coliseu, fechado ao público para a ocasião.