Geral

Tripulantes de avião desaparecido ganham página de tributo na internet

Da Redação ·
Montagem com fotos de tripulantes do voo MH370, publicada em site http://www.sharelor.net
fonte: Divulgação
Montagem com fotos de tripulantes do voo MH370, publicada em site http://www.sharelor.net

Um site na internet foi criado para prestar tributo a todos os tribulantes do voo MH370, da Malaysia Airlines, desaparecido em 8 de março. Não foi divulgado se o site foi feito por amigos das vítimas ou pela compahia.

continua após publicidade

Os 12 tripulantes, em especial o piloto --  Zaharie Ahmad Shah -- e o copiloto --  Fariq bin Ab Hamid --, entraram no alvo de investigadores depois que se constatou que o desvio de rota do avião, de leste para o oeste, e o desligamento dos equipamentos de comunicação foram feitos de forma deliberada. Entre as hipóteses estudadas pela polícia estão sequestro, sabotagem e até suicídio.

"Queremos mostrar que eles são pessoas comuns, como eu e você, que foram colocadas em uma situação extraordinária", diz texto no site, que pede para que os visitantes evitem deixar comentários polêmicos no local.

continua após publicidade

Além de depoimentos de colegas, a página traz fotos dos acervos pessoais dos tripulantes. O chefe dos comissários, Andrew Nari, é descrito como um "amante dos cachorros" e um fã de bandas como Pink Floyd e Dire Straits. O comissário Junaidi Kassim "é um fã de fotografia, de carros e de gatos, como muitos de nós", afirma o texto. "Fotógrafos vão concordar que algumas de suas fotos são muito boas."

Uma página especial é dedicada ao piloto Shah. "Alguns mencionaram que o acidente pode ter sido causado por erro do piloto, mas aqui damos evidência de que isso é extremamente improvável", afirma o texto.

"A paixão do capitão Zaharie é voar. Quando não está pilotando um Boeing 777, ele pilota aeronaves de controle remoto", conta o tributo, mostrando fotos de modelos que o piloto tinha em casa -- uma versão do helicóptero Bell 22 e do anfíbio Cataline PBI.

continua após publicidade

Também é exibido o simulador de voo que o próprio piloto construiu em casa usando monitores de computadores e outros equipamentos.

Investigação 

Desde o desaparecimento do avião, a polícia da Malásia começou a investigar os tripulantes e funcionários em terra da companhia aérea. No dia 9 de março, foi feita uma primeira visita às casas do piloto e do copiloto, e seus familiares foram ouvidos.

A partir da informação de que o desvio de rota e o desligamento dos equipamentos de comunicação do avião foram feitos de forma deliberada, policiais retornaram às casas do piloto e do copiloto no último sábado (15). 

O simulador de voo mantido pelo piloto em sua casa foi desmontado com a ajuda dos familiares e remontado na sede da polícia para averiguações.

Do UOL,em São Paulo