Pastor que usava cobras em cultos morre ao ser picado - TNOnline
Mais lidas

    Geral

    Geral

    Pastor que usava cobras em cultos morre ao ser picado

    Jamie Coots em imagem publicada no seu perfil do Facebook em 3 de janeiro de 2012 (Foto: Reprodução/Facebook)
    Foto por
    Escrito por AP/G1
    Publicado em 17.02.2014, 06:12:00 Editado em 27.04.2020, 20:18:42
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Um pastor americano que utilizava cobras durante seus cultos morreu depois de ser mordido por um exemplar da espécie neste sábado (15), no estado de Kentucky, nos Estados Unidos. Ele já havia aparecido no programa do canal National Geographic "Snake Salvation" manipulando os animais.

    De acordo com uma nota do Departamento de Polícia de Middlesboro, alguém acionou a emergência na manhã do sábado falando que uma pessoa havia sido mordida por uma cobra em uma igreja.

    Quando a ambulância chegou, os socorristas foram informados de que Jamie Coots tinha ido para sua casa. Encontrado, Coots recusou tratamento médico. As equipes de emergência deixaram o local e, quando retornaram cerca de uma hora depois, já encontraram o pastor morto.

    Nos cultos com os animais, os fiéis seguram as cobras nas mãos enquanto oram, o que é considerado um teste de fé.

    Coots foi pego em flagrante em janeiro de 2013 transportando três cascavéis e duas copperheads de Knoxville, no Tennessee, para a sua igreja. Oficiais do estado confiscaram as cobras, e Coots se declarou culpado por posse ilegal de animais selvagens. Foi-lhe dado um ano de liberdade condicional sem supervisão.


    Autor: AP/G1

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Geral

    Deixe seu comentário sobre: "Pastor que usava cobras em cultos morre ao ser picado "

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.