Geral

Advogado diz que DNA prova paternidade

Da Redação ·
 A viúva Adriana Almeida é acusada de ser mandante do crime
fonte: G1
A viúva Adriana Almeida é acusada de ser mandante do crime

Um exame de DNA feito em fevereiro confirma a “compatibilidade” entre Renné Senna e sua única filha, Renata, segundo o advogado dela, Marcus Rangoni.

continua após publicidade

Renné foi assassinado há três anos. Ele ficou conhecido depois de ganhar R$ 52 milhões na Mega-Sena. A paternidade de Renata era questionada na Justiça pela viúva Adriana Almeida.

“O laudo do exame, feito a partir da coleta de sangue dela e de quatro irmãos de Renné, confirma que eles são 99,99997% compatíveis”, conta o advogado de Renata, Marcus Rangoni. O teste, segundo ele, foi realizado por um laboratório particular. “Já apresentei isso à Justiça, mas, se for preciso fazer outro, faremos”, completou ele, que não divulgou o documento com o resultado do exame.

continua após publicidade

Questionado sobre o resultado, o advogado da viúva afirma que o documento em nada mudará sua estratégia nos processos de inventário, na esfera cível e criminal.

“Para mim, o resultado só vale se conseguirmos que o exame seja feito diretamente com o material genético de Renné, após a exumação do corpo. Quem me garante que ela não seja mesmo filha de um dos tios?”, contesta Jackson Rodrigues.

continua após publicidade

Túmulo fotografado
No último fim de semana, um coveiro da cidade de Rio Bonito, na região de Baixadas Litorâneas do Rio, onde o crime aconteceu, afirmou ter sido procurado por um homem atrás do túmulo de Renné.

Segundo ele, o homem, que estaria num carro de luxo, foi à sua casa pedir para que lhe mostrasse o local do túmulo do milionário, porque queria pagar uma promessa. Ainda de acordo com informações do coveiro, ao chegar lá, o homem rezou e tirou fotografias da lápide. “Tenho receio de que sumam com o corpo”, afirmou Rangoni.