Geral

China aprova sanções ao Irã, diz EUA

Da Redação ·
O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad diz não estar preocupado com possíveis sanções
fonte: Agências internacionais
O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad diz não estar preocupado com possíveis sanções

A China está pronta para ter conversas "sérias" com as Nações Unidas sobre o programa nuclear do Irã, informaram nesta quarta-feira (31) à noite os Estados Unidos, país que procura aumentar as pressões sobre Teerã. Mas isso parece não preocupar o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.

continua após publicidade

"A China concordou em sentar-se e iniciar negociações sérias aqui em Nova York", afirmou a embaixadora americana nas Nações Unidas, Susan Rice, à emissora CNN.

continua após publicidade

Rice afirmou que as conversas devem ocorrer entre as cinco maiores potências do mundo, coordenando uma resposta ao que o Irã afirma ser um programa nuclear pacífico, mas visto por Washington como uma forma de mascarar um programa militar.

continua após publicidade

"Isso é um progresso, mas as negociações precisam começar de forma séria", afirmou.

A China inicialmente vinha mostrando relutância em se juntar a Estados Unidos, Reino, França, Alemanha e Rússia para impor uma nova rodada de sanções contra o Irã.

Também nesta quarta, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, disse que as seis potências, China inclusive, estão de acordo para esboçar novas sanções contra o regime de Teerã.