Geral

Após fazer ameaças, ex-goleiro Bruno perde dias trabalhados na cadeia

Da Redação ·
Após fazer ameaças, ex-goleiro Bruno perde dias trabalhados na cadeia (Arquivo)
Após fazer ameaças, ex-goleiro Bruno perde dias trabalhados na cadeia (Arquivo)

SÃO PAULO, SP, 23 de janeiro (Folhapress) - A Justiça de Minas Gerais determinou, ontem, que o ex-goleiro Bruno Fernandes de Souza, acusado pelo assassinato da ex-amante Eliza Samúdio, perca um terço da redução de pena obtida com o trabalho no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem (MG). A pena será aplicada por ele ter ameaçado dois detentos e um agente penitenciário em abril de 2013.

Segundo a legislação brasileira, a cada três dias de trabalho, a pena pode ser reduzida em um dia. Com a decisão, no entanto, o ex-goleiro não poderá reverter todos os dias de trabalho em diminuição da pena.

A defesa do ex-goleiro conseguiu barrar, no entanto, o adiamento da data-base para obtenção da progressão de regime de 22 de janeiro de 2020 para 24 de agosto do mesmo ano, que havia sido determinado pela Vara de Execuções Criminais de Contagem. Com a decisão do TJ-MG, a data-base não será alterada.

A previsão é que o ex-goleiro passe a ter direito de sair da prisão durante o dia e retornar à noite a partir do dia 22 de janeiro de 2020.

Segundo o desembargador Doorgal Andrada, relator do recurso, "a lei não prevê, como efeito do reconhecimento da falta grave, a alteração da data-base para a obtenção da progressão de regime."
 

continua após publicidade