Geral

Identificada área onde estariam as caixas-pretas do voo 447

Da Redação ·
 Equipes ainda trabalham para resgatar as caixas-pretas do avião
fonte: Google Imagens
Equipes ainda trabalham para resgatar as caixas-pretas do avião

O governo da França anunciou nesta quinta-feira (6) que o submarino nuclear “Nemrod”, da Marinha Francesa, conseguiu localizar a região marítima onde podem estar as caixas-pretas do Airbus A330 da Air France. A aeronave partiu do Rio de Janeiro com destino a Paris no dia 31 de maio de 2009 e caiu no Oceano Atlântico, matando os 228 ocupantes do voo 447.

continua após publicidade

Embora prudente nas informações, o porta-voz do Executivo, Luc Chatel, disse, em entrevista à emissora de rádio “France Info”, que se trata do mapeamento de uma “região de cerca de 5 km onde possivelmente o equipamento está”.  

continua após publicidade

Segundo o porta-voz, a localização da área onde é mais provável se encontrar o equipamento “não significa que os aparelhos serão recuperados”. De acordo com Luc Chatel, a profundidade de mais de 3 mil metros naquela zona marítima e o relevo da região podem não permitir o trabalho de resgate das caixas-pretas.  

Sinais sonoros O porta-voz adjunto do Ministério de Defesa, Christian Baptiste, informou que o submarino nuclear captou sinais que, depois de analisados pelo fabricante, correspondem aos emitidos pelas caixas-pretas da aeronave que caiu a cerca de 1.300 km do Recife.  

Uma fonte do Escritório de Investigações e Análises (BEA), responsável pelas investigações técnicas da tragédia do voo AF447 que afirmou que a informação precisa ser "verificada e validada por nossas equipes e com nossas equipes nos navios que estão na zona de busca".  

continua após publicidade

"Ao que parece, o ministério da Defesa trabalhou com imagens obtidas durante a primeira etapa das buscas, quando os registros de voo ainda emitiam um sinal", explicou a fonte. Isto deve ter acontecido entre o início de junho e meados de julho de 2009. As caixas-pretas, que contêm as informações técnicas e as últimas conversas da tripulação, emite sinal de 30 a 42 dias.  

As causas do acidente ainda não foram totalmente esclarecidas, e, por isso, o resgate das caixas-pretas é tão importante mesmo após quase um ano da tragédia. Até o momento, o BEA considera que o mau funcionamento das sondas Pitot (sensores de velocidade) do avião é um dos fatores do acidente, mas as caixas-pretas são essenciais para determinar as causas.  

A Marinha Francesa informou também que um submarino-robô, equipado com câmeras, teria feito imagens da área e definido o perímetro para o trabalho de localização e recuperação do equipamento.