Geral

Decretada prisão preventiva de procuradora acusada de agredir criança

Da Redação ·

A procuradora aposentada Vera Lúcia Sant'Anna Gomes, acusada de agredir uma menina de 2 anos que estava provisoriamente sob sua guarda, teve prisão preventiva decretada e deve ser presa ainda nesta quarta-feira, 5. O pedido de prisão foi feito ontem pelo Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro. No dia 29 de abril, a procuradora foi indiciada pela Polícia Civil pelo crime de tortura qualificada e racismo. Ela nega as acusações.
 

continua após publicidade

Na terça-feira, a menina teria de passar por uma avaliação psicológica para ser estimulada a falar sobre o que aconteceu no mês em que ela esteve no apartamento da procuradora, em Ipanema, na zona sul da cidade. Devido ao estado emocional da criança, o atendimento foi suspenso 10 minutos após ter começado.
 

O psicólogo Gilberto Fernandes, da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV), informou que a criança chorou muito e "não quis contato". Segundo Fernandes, o relatório feito anteriormente por uma psicóloga do juizado que avaliou a menina poderá ser usado, caso atenda as necessidades da investigação.
 

continua após publicidade

Exames apresentados à polícia indicam que a menina sofreu várias lesões em dias diferentes durante um mês. As agressões foram descobertas pelo Conselho Tutelar no dia 14 de abril, depois de uma denúncia feita por empregados de Vera Lúcia.