Geral

Membros da Irmandade são condenados à prisão perpétua

Da Redação ·
Um tribunal militar do Egito sentenciou 11 membros da Irmandade Muçulmana a prisão perpétua nesta terça-feira por causa de atos de violência contra o Exército na cidade de Suez. Os incidentes teriam ocorrido no mês passado. Outros quarenta e cinco membros da Irmandade foram condenados a cinco anos de prisão, e oito réus forma absolvidos. Os islamitas foram acusados de "disparar e adotar meios violentos" contra o Exército em Suez no dia 14 de agosto, depois de uma repressão militar nas ruas do Cairo contra partidários do presidente deposto Mohammed Morsi. Fonte: Dow Jones Newswires.
continua após publicidade