Geral

Polícia procura suspeito de atentado na Times Square

Da Redação ·

A Secretaria de Segurança Nacional dos Estados Unidos está mobilizada para identificar o homem branco e de meia-idade filmado por câmeras do circuito de segurança da área onde foi encontrado ontem (2) um carro-bomba, estacionado na Times Square, uma das principais praças de Nova York. De acordo com investigados, o homem trocou de camisa e a colocou em uma bolsa.
 

continua após publicidade

As informações são da BBC Brasil. Apesar de um grupo paquistanês, com relações com o Talibã, ter disposto na internet um vídeo em que assume a autoria do atentado, os investigadores norte-americanos afirmam que não há provas suficientes para atribuir o possível atentado a qualquer ligação com o Talibã ou outros grupos militantes islâmicos.
 

Mas a secretária americana de Segurança Nacional, Janet Napolitano, afirmou não haver provas de que se trate de mais um "evento isolado". Segundo ela, o carro-bomba foi um "potencial ataque terrorista".

continua após publicidade

O carro-bomba, uma caminhonete Nissan preta com placa falsa estacionada na altura da Rua 45, continha material explosivo suficiente para criar uma "grande bola de fogo", segundo a polícia de Nova York. Na parte interna do veículo, havia contêineres de gás propano, gasolina, fogos de artifício e um relógio a pilha. A caminhonete foi levada para um laboratório da perícia no distrito de Queen, nos arredores de Nova York, e a Times Square foi reaberta.
 

De acordo com investigadores, o material foi descrito como "amador" . Imagens do relógio acoplado à bomba foram divulgadas. O veículo estava com o motor e o pisca-alerta ligados quando a polícia foi alertada por um vendedor de rua.
 

Por enquanto, a polícia de Nova York ainda não sabe razões para suposta tentativa de atentado. Os policiais cercaram e evacuaram a área e conduziram uma detonação controlada do artefato.
 

continua após publicidade

Vários edifícios comerciais foram esvaziados e as linhas de metrô foram interrompidas. O local é um dos mais populares entre os turistas que visitam Nova York e estava lotado na hora do incidente.
 

Câmeras de circuito interno de TV da área estão sendo revisadas, porque há relatos de que uma pessoa foi vista correndo do veículo. A polícia descobriu que as placas do carro não condiziam com o número do chassi. O registro pertencia a um homem do estado de Connecticut, que disse à polícia ter enviado as placas para um ferro-velho.
 

"Temos sorte. Graças a nova-iorquinos em alerta e ao profissionalismo dos policiais, evitamos o que poderia ter sido um evento mortal", disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, em uma entrevista coletiva. "Não temos ideia de quem fez isto nem o porquê. O incidente nos recorda os perigos que enfrentamos", disse.
 

Em visita ao Estado da Louisiana, onde foi acompanhar ontem (2) os esforços para conter a mancha de petróleo que avança em direção à costa americana, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, elogiou a resposta rápida da polícia nova-iorquina.