Geral

Filho do presidente do Suriname é preso na véspera de reunião da Unasul

Da Redação ·





Por Fabiano Maisonnave, Enviado especial

PARAMARIBO, SURINAME, 30 de agosto (Folhapress) - Dino Bouterse, filho do presidente do Suriname, Desiré Bouterse, foi preso ontem no Panamá, por tráfico de armas. A detenção ocorre no momento em que o seu pai é o anfitrião da cúpula da Unasul (União de Nações Sul-Americanas), com a participação de Dilma Rousseff e outros mandatários.

Segundo relato do jornal "Starnieuws", o mais importante do Suriname, Dino foi preso numa operação montada por agentes americanos no Panamá. Ele foi induzido a negociar armas com falsos vendedores antes de receber a ordem de prisão.

Não é a primeira vez que Dino foi preso pela mesma acusação -ele já esteve detido em seu país algumas vezes. Cotado para substituir o pai já teria vendido armas até para as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

O presidente surinamês também tem problemas com a Justiça. Em 1999, foi condenado na Holanda a 11 anos por tráfico de drogas. No período em que governou o país como ditador (1980-7), foi acusado de executar cinco jornalistas e dez ativistas pró-democracia.
 

continua após publicidade