Geral

Único vereador de oposição deixa CPI dos Ônibus

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 29 de agosto (Folhapress) - O único vereador de oposição integrante da CPI dos Ônibus na Câmara Municipal do Rio renunciou hoje ao cargo na comissão. Eliomar Coelho (PSOL) foi o autor do requerimento que instalou a comissão, mas ficou sem um cargo capaz de conduzir os trabalhos de investigação. Sua renúncia ocorre um dia depois de a Justiça revogar a liminar que suspendia temporariamente a comissão e pedia esclarecimentos sobre sua composição. A Justiça aceitou explicação da mesa diretora da câmara sobre a composição da CPI, que tinha, até a renúncia do parlamentar, quatro parlamentares de partidos da situação e apenas um da oposição. Os vereadores Chiquinho Brazão e Professor Uóston, respectivamente presidente e relator da CPI, são do PMDB, partido do prefeito Eduardo Paes e também do governador do Rio, Sérgio Cabral. Além deles e de Coelho, integram a CPI o vereador Jorginho da SOS (PMDB) e Renato Moura (PTC). Pelo regimento, o posto de Eliomar deveria ser oferecido a parlamentares de seu partido. Os integrantes do PSOL na câmara (Paulo Pinheiro, Jefferson Moura e Renato Cinco), contudo, decidiram que não irão aceitar a vaga. O primeiro suplente da CPI é o vereador Reimont que, embora seja do PT, partido aliado do governo municipal do Rio, se diz independente de alianças e nessa questão integra o bloco da oposição. Reimont informou que ainda não tomou sua decisão, que será discutida em reunião com o diretório do partido amanhã. A decisão pela renúncia de Coelho foi anunciada após os vereadores da oposição se reunirem no final da manhã de hoje. Está em debate entre a oposição a criação de uma CPI paralela. Protestos A Câmara do Rio de Janeiro vem sendo alvo de protestos desde que a CPI foi instalada, no início de agosto. Na ocasião, Chiquinho Brazão e Professor Uóston, dois vereadores do PMDB - mesmo partido do prefeito do Rio, Eduardo Paes - foram escolhidos para comandar a CPI, que irá investigar a concessão das linhas de ônibus municipais do Rio. O Eliomar Coelho (PSOL), autor do requerimento para a criação da comissão, é o único membro da CPI que assinou o pedido. A expectativa da oposição era que ele, na condição de autor do relatório, fosse escolhido para conduzir os trabalhos de investigação. Na primeira sessão da CPI, ocorrida no dia 8 de agosto, houve tumulto por conta de boa parte do público não ter tido acesso à reunião. Houve protestos e o plenário da Câmara foi ocupado por cerca de 40 manifestantes. Ao longo de 12 dias, o prédio permaneceu ocupado por manifestantes. No final da ocupação, o grupo já havia sido reduzido para sete integrantes. No último dia 21, os manifestantes deixaram o local de maneira pacífica, depois que a Justiça do Rio determinou reintegração de posse. Um grupo continua acampado na calçada em frente à câmara, em 16 barracas.  

continua após publicidade