Geral

Passeata no Rio pede ficha limpa para candidatos

Da Redação ·

Cantando os versos "Bandido é pra cadeia, não é pro Congresso não" da música composta por Nelson Motta e Liminha, cerca de 200 pessoas fizeram uma passeata pela aprovação do projeto de lei "Ficha Limpa" na orla das praias de Ipanema e do Leblon, ontem de manhã, na zona sul do Rio.

continua após publicidade

A proposta surgiu a partir de uma iniciativa popular e pretende tornar inelegíveis candidatos condenados em primeira instância por crimes como corrupção e os dolosos contra a vida, entre outros. Eles só poderiam voltar a se candidatar oito anos após o cumprimento da pena.

De acordo com os organizadores da passeata, em todo o país mais de 4 milhões de assinaturas já foram reunidas para sua aprovação.

continua após publicidade

O objetivo da passeata--que também aconteceu em São Paulo, Pará e Rio Grande do Sul-- é pressionar a Câmara para que o projeto seja aprovado e entre em vigor já para as próximas eleições.

De acordo com o deputado federal Otávio Leite (PSDB), o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB), marcou para a próxima terça a votação do requerimento que garante sus tramitação com urgência.

Também estavam presentes na passeata os deputados federais Fernando Gabeira (PV), Solange Amaral (DEM), Chico Alencar (PSOL) e o relator do projeto, Índio Costa (DEM).

continua após publicidade

Vários deputados estaduais do Rio compareceram, entre eles Alessando Molon (PT) e Luiz Paulo Corrêa Rocha (PSDB). Quatro fiscais do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) confiscaram camisas que faziam alusão à pré-candidata à Presidência da República pelo PV, Marina Silva.

Eles fotografaram o material e vão encaminhá-lo ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que decidirá se as camisas configuram campanha irregular ou não.