Geral

Beira-Mar espera decisão da Justiça para estudar gestão financeira

Da Redação ·

Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, quer fazer o curso de gestão financeira à distância da Universidade Católica Dom Bosco. A Justiça Federal de Mato Grosso do Sul terá que autorizar o traficante condenado a 120 anos de prisão a estudar. A informação foi publicada na reportagem de Mario Cesar Carvalho na edição da Folha deste domingo (íntegra somente para assinantes do jornal ou do UOL).

continua após publicidade

Beira-Mar está no presídio federal de segurança máxima de Campo Grande. Seu advogado, Luiz Gustavo Battaglin Maciel, pediu ao juiz responsável por essa penitenciária que ele possa ter acesso à internet por três horas por semana. O curso tem duração de dois anos.

O traficante concluiu no ano passado o ensino médio. Fez uma espécie de supletivo dentro da prisão. Foi um bom aluno, segundo o exame: com exceção de redação, suas notas estão sempre acima da média. É a segunda tentativa de Beira-Mar de fazer um curso superior. No ano passado, o juiz federal Odilon de Oliveira negou um pedido, sob alegação de que ele poderia praticar crimes se tivesse acesso à internet.

continua após publicidade

Segundo Geder Luiz Rocha Gomes, presidente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, o direito à educação e à formação profissional está previsto na lei de execuções penais, de 1984. A educação, segundo ele, é a principal maneira de reduzir a volta ao crime. Dados do conselho apontam 70% dos presos voltam ao crime após a prisão.