Geral

Papa visita favela no Rio nesta quinta-feira

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Papa visita favela no Rio nesta quinta-feira
fonte: divulgação
Papa visita favela no Rio nesta quinta-feira

No quarto dia da viagem ao Brasil, papa Francisco receberá as chaves da cidade e abençoará a bandeira dos Jogos Olímpicos de 2016. Depois, por volta das 11h, irá até a Favela Varginha, zona norte do Rio. De acordo com a agenda oficial, o pontífice visitará uma das casas da comunidade e vai conhecer a Capela São Jerônimo Emiliano. Ainda está previsto um discurso num campo de futebol. No começo da noite, o pontífice participa de ato da Jornada Mundial da Juventude, em Copacabana, na zona sul.

Os moradores de Varginha aguardam a visita do papa Francisco com ansiedade na manhã desta quinta-feira, 25. O motivo principal é saber em qual das casas o pontífice deve entrar.

Os primeiros peregrinos e fiéis começaram a chegar à favela às 6h. Eram 43 adolescentes de São Paulo, Espírito Santo, Bahia e Distrito Federal, hospedados com freiras Missionárias da Caridade, a mesma ordem de Madre Teresa, que chegou a visitar Varginha nos anos 70. O grupo acordou às 3h30 para conseguir ficar bem junto ao palco. "Não tenho palavras para descrever minha emoção. Espero poder chegar perto dele.", disse vitória Conceição, de 14 anos, que veio de Santos.

Por volta das 9h, cerca de 300 pessoas estavam em frente ao palco, onde o papa Francisco discursará. A estrutura terminou de ser erguida somente às 2 horas. A montagem, que começou na manhã dessa quarta, 24, precisou ser interrompida por causa da falta de luz na noite anterior, que durou 50 minutos. Francisco será saudado por bexiga azuis e vermelhas (as cores do seu time de futebol, São Lorenzo) e amarelas e brancas (cores do Vaticano). que são distribuídas por voluntários.

Segurança

Todas as sete casas que poderão ser visitadas pelo papa Francisco na favela da Varginha já foram vistoriadas por fuzileiros navais e agentes da Polícia Federal (PF).

Com cães farejadores e equipamentos especiais, a varredura visa localizar explosivos e artefatos químicos e biológicos. A favela está ocupada por centenas de policiais militares e fuzileiros da Marinha. Depois da varredura do imóvel, agentes da PF estão de plantão na porta para impedir a entrada e a saída das pessoas.

O carteiro José Mauricio Gomes, 50 anos, disse que a casa dele foi selecionada para a possibilidade de visita papal em votação na paróquia da favela. Ele é devoto, dizimista e frequenta a igreja todos os domingos. "O que mais me tocou ouvir do papa foi ele dizer que os pastores devem ter o cheiro das suas ovelhas", afirmou o fiel.

continua após publicidade