Geral

Rebelião no interior do Estado já dura mais de 20 horas; dois morrem

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 15 de julho (Folhapress) - Após mais de 20 horas, continua uma rebelião iniciada na manhã de ontem na penitenciária Dr. Antônio de Queiróz Filho, em Itirapina ( 212 km de São Paulo). Dois presos morreram. A rebelião começou por volta das 11h, supostamente após uma briga entre detentos. A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) ainda não divulgou as circunstâncias das mortes dos detentos nem o motivo da rebelião. Ao menos 68 familiares de detentos permaneciam na penitenciária até o final da noite, segundo a SAP. Não está claro se os familiares foram feitos reféns pelos presos ou decidiram por conta própria continuar na unidade prisional. De acordo com a SAP, nenhum dos parentes dos presos foi ferido ou ameaçado. Há crianças e idosos no grupo. A rebelião é a primeira do ano nas 156 unidades prisionais do Estado, segundo a SAP. A negociação com os presos foi encerrada por volta das 23h de ontem e deve ser retomada na manhã de hoje. Triplo A penitenciária Itirapina 1 tem o triplo de presos do que foi projetada para abrigar. São 692 detentos em um espaço com capacidade para 210, de acordo com informações da SAP. A Polícia Militar reforçou a vigilância no entorno da penitenciária para evitar possíveis fugas dos detentos. Um helicóptero Águia da PM permanecia no local. Uma equipe da secretaria seguia em negociações com os presos rebelados para tentar pôr fim à rebelião.  

continua após publicidade