Geral

Dois morrem e 68 são mantidos reféns em presídio de SP

Da Redação ·
Dois presos morreram e pelo menos 68 visitantes, incluindo crianças e mulheres grávidas, são mantidos como reféns desde as 11h desse domingo, 14, por detentos da Penitenciária de Itirapina, no interior de São Paulo. O tumulto começou depois que uma mulher, que visitava o marido, foi barrada durante a revista na portaria. Ele protestou e teve início uma confusão. Os presos não deixaram os visitantes saírem da penitenciária. Um funcionário do presídio, que pediu anonimato, disse que o que houve foi um desentendimento entre os detentos. "Não é uma rebelião", afirmou, acrescentando que as celas não foram depredadas nem incendiadas. Os detentos querem que o horário de visitas seja ampliado até as 16 horas. Hoje, o horário termina às 15 horas. Além dessa reivindicação, os presidiários querem ter celulares, segundo a Polícia Militar, que também evitou falar em rebelião e confirmou a morte de dois detentos. Os reféns continuavam em poder dos presos até a manhã dessa segunda-feira, 16. A negociação com os presos para a libertação dos reféns é feita por policias militares e pela direção do presídio. Com capacidade para 210 detentos, a Penitenciária de Itirapina possui atualmente 602 presos.
continua após publicidade