Geral

Incêndio em Boeing 787 Dreamliner fecha aeroporto londrino

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 12 de julho (Folhapress) - Um incêndio em um avião Boeing 787 Dreamliner da companhia Ethiopian Airlines causou o fechamento do aeroporto londrino de Heathrow, o de maior tráfego da Europa, durante mais de uma hora e meia hoje.

A aeronave estava estacionada sem passageiros.

Um porta-voz do Heathrow confirmou que não houve feridos e que não havia passageiros à bordo quando o fogo se propagou na aeronave, por volta das 15h30 (12h30 de Brasília). O aeroporto suspendeu todos os seus pousos e decolagens.

Por volta das 17h10 (14h10 de Brasília), o aeroporto anunciou a reabertura de suas duas pistas.

Também hoje, um avião do mesmo modelo, operado pela companhia britânica Thomson Airways, teve que retornar ao aeroporto de Manchester.

A aeronave voava com destino aos Estados Unidos e, segundo a companhia, retornou por precaução, devido a problemas técnicos. A Thomson Airways informou em nota que os passageiros desembarcaram e seriam realocados em outro avião. A aeronave que retornou foi inspecionada por engenheiros.

A Ethiopian Airlines foi, no dia 27 de abril, a primeira companhia aérea do mundo a retomar os voos comerciais de aeronaves Boeing 787 Dreamliner, três meses depois de serem detectados problemas técnicos no sistema de bateria desses aviões.

Já a Thomson Airways foi a primeira companhia aérea britânica a usar o modelo em suas rotas. Seu primeiro voo comercial com o Dreamliner foi operado no mês passado, partindo do aeroporto londrino de Gatwick para Minorca, na Espanha.

Baterias

Em janeiro, agências de segurança aérea ordenaram que as aeronaves desse modelo permanecessem em terra após dois incidentes devidos ao superaquecimento das baterias.

O porta-voz de Heathrow confirmou que "houve um fogo interno envolvendo uma aeronave da Ethiopian Airlines e que os serviços de emergência do aeroporto estão trabalhando" no incidente.

O fechamento temporário das pistas "é um procedimento padrão" nestes casos, especificou o porta-voz, enquanto a polícia metropolitana de Londres disse que "as causas do fogo ainda permanecem sem explicação".

"Por enquanto acreditamos que não havia ninguém a bordo e não há notícias de feridos", informou a Scotland Yard.
 

continua após publicidade